Um primeiro trimestre de recordes na Gerdau


A Gerdau registrou Ebitda ajustado (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) de R$ 4,3 bilhões no primeiro trimestre de 2021, recorde histórico, e com margem de 26,4%. O desempenho foi influenciado por crescentes níveis de consumo de aço em todos os países onde a companhia atua, principalmente pelo setor da construção nos mercados norte-americano e brasileiro. O Ebitda ajustado da Operação de Negócio América do Norte dobrou neste trimestre na comparação anual, para R$ 843 milhões, atingindo margem de 14,3%.

O lucro líquido recorde da Gerdau, ajustado pelos efeitos não recorrentes, somou R$ 2,5 bilhões no primeiro trimestre, enquanto a receita líquida da companhia, por sua vez, alcançou R$ 16,3 bilhões nos três primeiros meses do ano, um aumento de 77% sobre o mesmo período do ano anterior, com as vendas físicas de aço atingindo 3,1 milhões de toneladas, uma alta de 15%. “A Gerdau obteve, no primeiro trimestre de 2021, um desempenho financeiro recorde em toda a sua série histórica. Esses resultados refletem, além de um forte crescimento de demanda por aço em todos os países onde temos operações, a transformação cultural e digital pela qual a empresa vem passando ao longo dos últimos anos, colocando a geração de valor para nossos clientes cada vez mais no centro da nossa estratégia. Destacamos os avanços que temos obtido na incorporação da agenda ESG em nossas decisões de negócios, de forma a tornar a empresa ainda mais sustentável do que já tem sido nos seus 120 anos de história recentemente completados”, afirma Gustavo Werneck, diretor-presidente (CEO) da Gerdau.

A relação entre dívida líquida e Ebitda chegou a 0,96x no trimestre, com o nível de endividamento da companhia alcançando o menor patamar dos últimos 14 anos. “Também reforço que os resultados obtidos refletem um retorno adequado sobre o capital investido, trazendo maior rentabilidade aos nossos investidores”, diz Harley Scardoelli, CFO da Gerdau.

A Gerdau concluiu o seu inventário de gases do efeito estufa, auditado pelo Instituto Totum, indicando a intensidade carbônica de 0,93 t CO2e/t de aço produzido, valor inferior à média global da indústria do aço de 1,83 tCO2e/t de aço produzido, divulgada pela worldsteel. A companhia também adotou a metodologia das curvas MACC, Marginal Abatement Cost Curve, e MEAC, Marginal Energy Abatement Cost Curve, para estruturar sua meta de redução de emissões de curto, médio e longo prazos. O objetivo é conhecer as tecnologias disponíveis e em desenvolvimento, verificar quais são viáveis para a siderúrgica, para analisar quais são elegíveis, priorizar e planejar as iniciativas e investimentos para, então, divulgá-las externamente nos próximos anos.

No primeiro trimestre de 2021, a Gerdau investiu R$ 435 milhões em CAPEX globalmente. A previsão de CAPEX para o ano de 2021 representa investimentos da ordem de R$ 3,5 bilhões. Uma parte deste CAPEX, refere-se ao investimento de aproximadamente R$ 1 bilhão na modernização e ampliação de suas operações de aços especiais no Brasil, em linha com as perspectivas positivas de retomada dos setores automotivo e de máquinas e equipamentos. O aporte tem como foco as unidades produtoras de aço localizadas em Pindamonhangaba (SP), Charqueadas (RS) e Mogi das Cruzes (SP), que terá sua aciaria reativada no segundo semestre.

A companhia retomou também as operações de produção de aço em sua unidade localizada em Araucária (PR) no segundo semestre deste ano, reflexo do cenário positivo para a demanda por aço no Brasil, principalmente dos setores da construção civil, infraestrutura e indústria. Nos Estados Unidos, a Gerdau concluiu a modernização e atualização tecnológica do laminador de aços estruturais da unidade de Petersburg, estado da Virginia, com o objetivo de ampliar a oferta de produtos ao mercado.

No trimestre, a Gerdau também abriu o capital da Gerdau S.A. e Metalúrgica Gerdau S.A. Elas pagarão dividendos trimestrais, respectivamente, nos dias 26 e 27 de maio de 2021. Serão pagos R$ 682 milhões para os acionistas da Gerdau S.A. (R$ 0,40 por ação) e R$ 227 milhões para os acionistas da Metalúrgica Gerdau S.A. (R$ 0,21 por ação).


Combate à Covid-19


Em relação à pandemia COVID-19, a Gerdau, em parceria com o BTG Pactual, Península Participações, Suzano, Hospital Israelita Albert Einstein e Prefeitura de São Paulo, ergueu 40 novos leitos de UTI na capital paulista anexo ao Hospital Municipal Vila Santa Catarina, com atendimento exclusivo pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O centro é o terceiro equipamento hospitalar que a empresa ajudou a construir no Brasil, como parte de suas iniciativas de apoio ao combate à pandemia. A obra foi estruturada a partir da técnica de construção modular, criada pela construtech Brasil ao Cubo, da qual a Gerdau é acionista e que tem o aço como matéria prima principal. Esse método construtivo permite entregar obras em caráter definitivo e com velocidade quatro vezes maior que uma edificação comum, contribuindo para que mais vidas sejam salvas.

A Gerdau integrou ainda uma coalização de 12 empresas brasileiras que doou, no início de abril, cinco mil concentradores de oxigênio para o tratamento de pacientes com COVID-19. A iniciativa demandou investimento coletivo de R$ 35 milhões nos equipamentos, que foram repassados ao Ministério da Saúde.


Fonte: Brasil Mineral

0 comentário