Trabalhadores da Paranapanema rejeitam PLR e iniciam greve



Trabalhadores da Paranapanema entraram em greve na quinta-feira (15) após rejeitarem a proposta da empresa sobre o valor da Participação de Lucros e Resultados (PLR). Desde a tarde de quinta, quando foi realizada uma assembleia entre os cerca de 750 trabalhadores da companhia, a linha de produção da fabricante de tubos de cobre está paralisada.

De acordo com o diretor do Sindicato dos Metalúrgicos de Santo André e Mauá Adilson Torres, o Sapão, a Paranapanema entrou em contato com a entidade para realizar uma reunião na quinta. No encontro, porém, não houve acordo. Ele disse que, na semana passada, os trabalhadores já tinham recusado a proposta da empresa do pagamento de R$ 5.500 em duas parcelas.

"Em termos de valores, não ocorreu nenhuma melhora. A empresa só se comprometeu a adiantar a segunda parcela de 30 de abril de 2022 para 30 de janeiro. Explicamos a situação para os trabalhadores na assembleia. Eles rejeitaram a proposta e já iniciaram a paralisação", destacou Sapão, ressaltando que a expectativa dos trabalhadores era de um benefício de cerca de R$ 7.000.

Em nota, a Paranapanema declarou que, mesmo diante do cenário ainda instável com relação a pandemia e com a "renegociação das dívidas com os nossos credores (processo ainda em finalização), a Paranapanema manteve a proposta do pagamento de R$ 5.500 em duas parcelas, no Programa de Participação de Lucros e Resultados para os colaboradores". As informações são do Diário do Grande ABC.


Fonte: Notícia de MIneração do Brasil

0 comentário