Siderurgia, mulheres crescem no setor, a passos lentos

Relatório mostra que a participação feminina vem aumentando ao longo dos anos, alcançando 10% da força de trabalho em 2020.



Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE), de 2019, apesar de a população brasileira ser composta por 51,8% de mulheres, a equidade de gêneros – apesar do crescimento recente – não é uma realidade absoluta. De acordo com números de 2021 do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), os registros ativos eram de 183.601 mulheres, enquanto os homens totalizavam 793.759. o que mostra que a equidade de gêneros está caminhando a passos lentos. No caso da Açovisa, empresa do segmento de aços especiais do Brasil, as mulheres correspondem a um terço dos funcionários. Dos 300 colaboradores, 107 são do sexo feminino e atuam em vários departamentos: Gestão (30%); Comercial (62%) e Operacional Administrativo (22%). O “Relatório 2020 de Sustentabilidade -- Instituto Aço Brasil” mostra que “a participação feminina vem aumentando ao longo dos anos, alcançando 9% no biênio 2018-2019, acréscimo de um ponto percentual em relação ao biênio anterior. Tal crescimento se repetiu em 2020, quando as mulheres passaram a representar 10% da força de trabalho”. Os números são resultado de processos seletivos a fim de aumentar a inclusão de gênero em seus ambientes e que reflete a percepção do Confea de que entre os anos de 2016 e 2018, o número cresceu 42%.



Fonte: Brasil Mineral, assine e tenha acesso a um vasto conteúdo de notícias do setor mineral


0 comentário