Pilar Gold conclui aquisição da mina de ouro Pilar da Equinox, em Goiás, por US$ 38 milhões

A Pilar Gold concluiu a aquisição da mina de ouro Pilar da Equinox por US$ 38 milhões. Em comunicado divulgado nesta sexta-feira (21) a companhia anunciou uma emissão privada de ações para a captação do equivalente a US$ 13,8 milhões para custear o negócio relativo à operação em Goiás.


A mineradora informou que já fez um pagamento de US$ 10,5 milhões pela mina, fará outro no mesmo valor até 31 de maio e quitará os US$ 17,5 milhões restantes até 31 de julho.

Além dos desembolsos em dinheiro, o acordo anunciado em meados de abril prevê a concessão de royalty de 1% sobre a receita líquida de produção (NSR, do inglês net smelter return) para a Equinox, que também possui 9,9% de participação acionária na companhia recém-criada.

De acordo com a Pilar Gold, para arcar com parte do "pagamento inicial" do negócio foi concluída com sucesso a emissão de 66.630.938 ações ordinárias com um preço unitário de C$ 0,25 (US$ 0,21).

Segundo o diretor-executivo da mineradora, Jeremy Gray, a mina Pilar será o "ativo de base para a empresa".

"A operação tem um histórico de produção excepcional, infraestrutura de alta qualidade e um recurso substancial de ouro que acreditamos que sustentará uma longa vida útil da mina. Estamos ansiosos para trabalhar com a equipe da mina e investir na operação para aumentar a produção e as reservas de ouro", declarou.


A mina Pilar produz atualmente cerca de 40.000 onças anuais de ouro. O volume corresponde a aproximadamente 5% da faixa de meta da Equinox para o ano, de 600.000 a 665.000 onças do metal amarelo.

A operação e a infraestrutura incluem três minas subterrâneas, Pilar, Maria Lázara e Caiamar, juntamente com uma oportunidade de desenvolvimento a céu aberto do alvo Três Buracos. O ativo possui um moinho de 4.000 toneladas por dia, com taxas médias de recuperação de ouro de aproximadamente 92%.

Ao anunciar a venda da mina, a Equinox afirmou que o objetivo do negócio foi "otimizar o portfólio", que passa a ser composto por sete minas de ouro em produção, sendo quatro no Brasil: Aurizona, no Maranhão; Fazenda, na Bahia; e RDM, em Minas Gerais. A companhia possui ainda Mesquite e Castle Mountain, nos EUA, e Los Filos e Mercedes, no México.

Além da mina, a Pilar Gold também fechou acordo com a Valterra para aquisição Poconé Miming Mineração, proprietária do projeto de ouro Lima e de um contrato vinculante para aquisição da totalidade do projeto de ouro Livramento, ambos no Mato Grosso. O negócio é avaliado em US$ 2,4 milhões.



Fonte: Notícias de Mineração do Brasil

Assinem ao NMB e tenha acesso a esse e outros conteúdos exclusivos.

0 comentário