Pilar Gold compra projetos de ouro da Valterra no Mato Grosso por US$ 2,4 mi

O Conselho de Administração da Valterra aprovou a venda de seus ativos no Brasil para a Pilar Gold por US$ 2,4 milhões. Além do valor a ser pago em ações, a companhia canadense recém-criada também assumirá dívidas da Poconé Mining Mineração (PMM), subsidiária brasileira da Valterra.


A PMM é proprietária do projeto de ouro Lima e possui um contrato vinculante para aquisição da totalidade do projeto de ouro Livramento, ambos no Mato Grosso. A Valterra, empresa do Manex Resource Group, adquiriu a Poconé Mining Mineração em meados do ano passado, inclusive com uma série de emissões de ações para custear os investimentos nas propriedades.

Com a transação anunciada na quarta-feira (12), a Valterra agora passará a ser acionista da Pilar Gold, que assumirá 100% dos ativos no Brasil - em operação ainda sujeita à aprovação das autoridades regulatórias do Canadá.

Pelos termos do acordo, a Pilar emitirá para a Valterra 4 milhões de ações ordinárias a um preço unitário de C$ 0,60, equivalentes a R$ 2,62. O valor, segundo as empresas, está "sujeito a ajuste contingente do preço de emissão do IPO proposto pela Pilar Gold", que tem capital fechado, mas pretende ser listada em bolsa ainda este ano.

Além das ações, a Pilar também assumirá os pagamentos restantes da PMM para aquisição do projeto Livramento, de R$ 15 milhões.

Simultaneamente, a Valterra emitirá 8 milhões de ações ordinárias e volume igual de opções de compra para os acionistas da PMM para concluir a aquisição da empresa brasileira.


A Pilar assume ainda a liquidação dos US$ 180 mil em aberto relativos à "compensação de contratos de consultoria" entre Valterra e os acionistas da PMM.

"A aquisição da PMM é uma vitória para os acionistas da Valterra e da Pilar Gold e uma parte importante da estratégia de acumulação da empresa para se tornar uma produtora de ouro de rápido crescimento no Brasil", salientou o diretor-executivo da Pilar, Jeremy Gray.

"A PMM será a base das operações da Pilar Gold no prolífico cinturão de ouro de Poconé, no Mato Grosso. Com décadas de experiência prática na região, a equipe de gerenciamento de Pilar Gold pretende transformar a PMM em um produtor de ouro regional de sucesso", acrescentou a empresa em nota.

Já o presidente e diretor-executivo da Valterra, Lawrence Page, comemorou o negócio e disse que a transação é uma forma de "manter a presença no Brasil e fornecer aos acionistas da empresa a oportunidade de se beneficiar do fato de a Valterra possuir um investimento de capital significativo na Pilar Gold".

Segundo ele, a Pilar Gold "está na melhor posição para criar mais valor a partir dos projetos Livramento e Lima, devido à sua posição no Brasil como uma mineradora estabelecida com um histórico de produção de sucesso na mina de ouro Pilar".

A operação de ouro em Goiás foi adquirida pela Pilar Gold da Equinox no mês passado por US$ 38 milhões. A mina produz atualmente cerca de 35.000 onças anuais do metal amarelo. Com a transação, a Equinox passou a deter 9,9% de participação no capital da Pilar Gold, além de manter royalties sobre a produção da mina.


Fonte: Notícias de Mineração do Brasil

0 comentário