PF prende suspeito de roubar mais de 700kg de ouro em Guarulhos

Um dos acusados do roubo de 743 kg de ouro no aeroporto de Guarulhos (SP) em 2019 foi preso em ação da Polícia Federal (PF) realizada em Alagoas nesta quarta-feira (8). O suspeito, que não teve o nome revelado, tinha dois mandados de prisão preventiva expedidos pela 2ª Vara Federal de Guarulhos. Ainda foi cumprida um outra ordem judicial: um mandado de busca e apreensão expedido pela 17ª Vara Criminal de Maceió.


O crime aconteceu em julho de 2019, quando um grupo de criminosos disfarçados de policiais federais roubou o metal, avaliado em R$ 110 milhões. Ao menos uma parte do ouro seria de propriedade da Kinross, produzido na mina Paracatu, em Minas Gerais.

O suspeito do crime estava escondido em um povoado chamado Tapera, na zona rural da pequena cidade de Anadia, na zona da mata alagoana. A PF informou que o preso era um dos criminosos mais procurados da Justiça paulista e que responde por dois crimes de tráfico internacional de drogas. Segundo a polícia, a operação para a prisão ocorreu em conjunto com o Ministério Público de Alagoas (MP-AL) e com o Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar.

Suspeito de participação no roubo de ouro no terminal de cargas do aeroporto de Guarulhos, o homem ordenava malas nas esteiras do aeroporto de Guarulhos como auxiliar de rampa por uma empresa especializada em serviços de apoio ao transporte aéreo e tinha credencial de acesso ao aeroporto válida até 31 de dezembro de 2021, informou a polícia.

Ainda segundo a PF, ele já foi submetido a exame de corpo de delito e encaminhado para o Presídio do Agreste, em Girau do Ponciano (AL), onde permanecerá à disposição da Justiça.

Para praticar o crime no aeroporto de Guarulhos, em 25 de julho de 2019, os criminosos clonaram dois carros da PF, entraram no terminal de cargas e roubaram 743 kg de ouro que estavam em um carro-forte da Brinks dentro do local. A empresa de valores chegou a suspender as operações no Brasil após o assalto.


Não houve troca de tiros e ninguém ficou ferido. Oito criminosos entraram no terminal armados com fuzis, carabinas, pistolas, coletes à prova de balas e balaclavas. Eles ameaçaram os funcionários - fazendo um segurança refém - e anunciaram o assalto. O refém foi liberado ao fim do crime.

Em março, a Justiça condenou seis homens acusados do roubo. A sentença foi dada pelo juiz Gilberto Azevedo de Moraes Costa, da 6ª Vara Criminal de Guarulhos, e as penas impostas aos réus variam de 24 anos e dois meses a 43 anos e dois meses de prisão.


Fonte: Site Uol.

0 comentário