top of page

MG LIT investe R$ 750 milhões para extrair lítio em Minas Gerais


O MG LIT (Lithium Ionic) vai investir R$ 750 milhões para extrair lítio no Vale do Jequitinhonha, uma região já batizada como “Vale do Lítio brasileiro” pelo boom de investimentos que tem atraído. Na última quinta-feira, a empresa firmou protocolo de intenções com o governo mineiro para o empreendimento, que deve gerar mil empregos diretos nos municípios de Araçuaí, Itinga e Salinas.

A expectativa é que a MG LIT comece a operar em 2025. A empresa não informou a estimativa de produção, mas já começou a implantar o projeto – neste ano, estão sendo aplicados R$ 160 milhões.

Em comunicado a investidores divulgado no dia 20 de julho, a empresa informou os resultados dos ensaios de sua propriedade Bandeira localizada no distrito de Araçuaí. Esses resultados fazem parte de um programa de sondagens de definição e expansão de 50.000 m em andamento no segundo semestre de 2023, visando aos depósitos de lítio de Bandeira e Outro Lado (propriedade da Galvani), bem como outros alvos regionais prospectivos, incluindo Salinas e Itira.


Destaques da interceptação de sondagem em Bandeira


1,89% Li2O acima de 10,2m (furo ITDD-23-123)

1,92% Li2O acima de 6,4m e 1,83% Li2O acima de 5,9m (furo ITDD-23-121)

2,10% Li2O acima de 5,2m (furo ITDD-23-128)


O CEO da mineradora canadense, Blake Hylands, comemorou os dados. “Nosso programa de sondagens continua a cruzar excelentes classes e larguras da formação mineralizada e está cumprindo o objetivo de fornecer dados de maior confiança para apoiar os próximos estudos de desenvolvimento do projeto. Continuamos a perfurar com 8 sondas neste alvo, com outras 5 operando em Salinas e Itira.”

Em 27 de junho de 2023, a empresa anunciou uma primeira estimativa de recursos minerais em conformidade com o National Instrument 43-101 (“MRE”) de 7,57 milhões de toneladas (“Mt”) com 1,40% de óxido de lítio (“Li2O”) de Medido e Indicado (“ M&I”) e 11,86Mt com classificação de 1,44% Li2O de recursos inferidos , conforme o comunicado à imprensa .

Os furos relatados da Bandeira hoje melhoraram o espaçamento da perfuração e estabeleceram a continuidade da mineralização entre os furos perfurados anteriormente, o que é necessário para atualizar o MRE de Inferido para M&I e, finalmente, para uma estimativa de Reserva Mineral no futuro. Atualmente, aproximadamente 39% do MRE está classificado nas categorias de M&I.

A Bandeira está localizada a aproximadamente 500 m ao sul da mina de lítio Cachoeira da Companhia Brasileira de Lítio (CBL) e aproximadamente 700 m ao norte do grande depósito de lítio Barreiro da Sigma Lithium Corp. A empresa é atualmente a segunda maior detentora de direitos minerais na região, controlando 14.182 hectares em um distrito emergente de produção de lítio de rocha dura .


O projeto Itinga


O Projeto Itinga fica em propriedades integrais situadas a aproximadamente 25 km a leste da cidade de Araçuaí (população de aproximadamente 40.000 habitantes) e 594 km a nordeste de Belo Horizonte.

Com aproximadamente 7.700 hectares, as licenças minerais estão localizadas nos municípios de Araçuaí e Itinga. Os dois principais alvos de exploração da empresa, Bandeira e Galvani, estão localizados próximos aos grandes depósitos de lítio Barreiro e Xuxa da Sigma Lithium Corp, que iniciou recentemente a produção e exportação de lítio.




Fonte: Revista Minérios & Minerales

0 comentário

Comments


bottom of page