G Mining exerce direito de compra em Tocantinzinho


A G Mining Ventures Corp. anunciou que irá exercer direito de comprar 1% do total de royalties de retorno líquido de fundição de 2,5% (NSR) detida no Projeto Tocantinzinho Gold, resultando em um NSR de 1,5%. A empresa realizará pagamento em dinheiro de US$ 3,5 milhões aos detentores de royalties originais de acordo com o contrato que data de 2003, conforme posteriormente alterado.


A decisão de exercer o segundo direito de compra foi tomada no prazo de 30 dias após a decisão do Conselho de Administração da G Mining de prosseguir com a construção total na Tocantinzinho Gold, e proporciona maior exposição ao potencial de exploração do projeto, ao mesmo tempo em que reduz os custos operacionais projetados. “A segunda compra de 1,0% da NSR por US$ 3,5 milhões é outra transação boa para os acionistas da GMIN, com base na economia em nosso Estudo de Viabilidade atualizado de fevereiro de 2022 e no detalhamento da engenharia para 37% concluídos até o momento”, disse Louis-Pierre Gignac, presidente e diretor executivo da G Mining.


O estudo de viabilidade incorporou muitas das pressões inflacionárias observadas no setor, enquanto ainda demonstra resultados muito positivos de VPL 5% de US$ 622 milhões e TIR de 24% usando um preço de ouro de US$ 1.600 por onça. O marco planejado para a produção comercial do projeto está previsto para o segundo semestre de 2024. Localizado no Pará, o projeto Tocantinzinho é um depósito de ouro a céu aberto contendo 2,0 milhões de onças de reservas a 1,3 g/t. O projeto está totalmente financiado e atualmente em construção. O depósito está aberto em profundidade, e o pacote de área de 996 km² ainda subexplorado apresenta potencial exploratório adicional. O laudo técnico intitulado “Estudo de Viabilidade” está arquivado no SEDAR sob o perfil de emissor GMIN.


Fonte: Brasil Mineral

0 comentário