EXPOSIBRAM 2022: Grupo AIZ apresenta equipamentos de operação remota e com motor elétrico

Mineradoras buscam inovações relacionadas à segurança, boas práticas ambientais e sociais, aspectos atendidos com o uso de máquinas 100% elétricas e operadas remotamente.


Melhorar as práticas ambientais, sociais e de segurança é meta permanente no setor de mineração. Segundo o estudo “Tracking the Trends 2022 – Redefinindo a mineração”, desenvolvido pela consultoria Deloitte, as empresas que atuam nesse mercado precisarão agilizar a adoção dos conceitos de Environmental, Social and Governance (ESG). Com essa perspectiva, o Grupo AIZ participa da EXPOSIBRAM 2022, que acontece de 12 a 15 de setembro, onde está expondo equipamentos com tecnologia de operação remota e 100% elétricos à bateria.


As máquinas e caminhões operados remotamente não têm limite de distância entre a base de operação e o local onde trabalham. “Essa possibilidade é um avanço tecnológico sem precedentes, viabilizado graças a muito estudo de campo para valorizar a segurança, o conforto térmico e ergonômico dos operadores, retirando gradualmente o ser humano de dentro das máquinas, em operações de risco e insalubres”, salienta Ronaldo Fernandes, gerente comercial do Grupo AIZ.


O uso da operação remota normalmente é indicado para obras realizadas em áreas de risco, sujeitas a pontos de deslizamento, desmoronamento, alta trepidação, temperaturas extremas e descargas elétricas, por exemplo. No setor de mineração, é ideal para frotas que trabalham em barragens, operações underground, movimentação de material, descomissionamento de barragens e descaracterização.


“O operador executa todos os comandos a partir de um centro de operações instalado numa base segura dentro do canteiro ou da mineradora, ou mesmo de um escritório a quilômetros de distância. Os movimentos da máquina são realizados sem delay entre o acionamento pelo operador e a execução no terreno, gerando uma produtividade superior à obtida com o profissional embarcado, por dispor de tecnologias de controle de atenção, foco no trabalho e intervalos programados”, explica Fernandes.


Já os equipamentos elétricos são novidade na mineração brasileira e o Grupo AIZ está sendo pioneiro em introduzi-los nesse mercado. Com o uso de energia limpa, não emitem CO2 durante o uso, o que tem despertado o interesse das empresas por reduzir a pegada de carbono. Com baixo nível de ruído, não emitem fumaça e são ideais para ambientes confinados e minas subterrâneas.


Boas perspectivas


Com a retomada da EXPOSIBRAM de forma presencial, as expectativas são positivas. “As mineradoras estão antenadas às inovações que a indústria de máquinas e equipamentos mostrará na feira, para estarem em consonância com a nova realidade do mercado mundial, conforme os princípios de ESG”, explica Marco Antonio Sousa, gerente de expansão do Grupo. O Grupo hoje é referência em operações remotamente controladas e, para 2022, prevê um crescimento de 131% no faturamento em relação ao ano passado.

Em 2019, a empresa participou do evento no formato presencial, e em 2021 de forma virtual. “A feira é visitada por pessoas de diferentes esferas do setor mineral, atraídos por soluções, tecnologias e inovações que ajudem a melhorar os processos de gestão e performance na atividade. Por isso o Grupo AIZ apresentará o que há de mais moderno em termos de equipamentos para este segmento”, assinala Sousa.


Sobre o Grupo AIZ


O Grupo AIZ projeta, fabrica e customiza equipamentos pesados como manipuladores, guindastes, máquinas anfíbias, peças e implementos, para venda e locação em diversos segmentos. Com mais de 1400 colaboradores, a empresa é pioneira na operação remota não tripulada.


Em 2021, o Grupo construiu uma nova fábrica de implementos e tem programação de investimentos nos próximos cinco anos no desenvolvimento de máquinas e caminhões pesados elétricos e remotamente controlados.


Acesse: https://www.grupoaiz.com.br


Fonte: Ibram.org.br

0 comentário