Consolidação da nova Bahia da Mineração



Vislumbramos uma nova Bahia. Bahia com desenvolvimento no interior, arrecadação descentralizada, protagonismo nacional e com o reluzir dos minérios. No trilhar deste caminho de sucesso passa a mineração baiana, em crescimento ano após ano, e um dos segmentos mais preponderantes para esse momento de retomada da economia do estado.


Somos líderes na exploração de 18 tipos de minerais e o terceiro estado em arrecadação de Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (Cfem), com mais de R$ 100 milhões, ficando atrás apenas de Minas Gerais e Pará - não demora e iremos ultrapassá-los.


Acumulamos também saldo positivo de 13,2 mil postos de trabalho no setor. E, para além de todos esses predicados que fazem do território baiano um oásis de bens minerais, dois fatores são essenciais: a Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol) e a produção do minério de ferro.


Se, de um lado, a Fiol, idealizada lá atrás por Vasco Neto, é uma realidade e, em breve, estará operando para facilitar, de forma estratégica, o escoamento da produção mineral baiana e fomentará novas províncias minerais, a exemplo do Paramirim, de outro lado temos o destaque nacional do minério de ferro produzido na Bahia.


Em Caetité, a importante Mina Pedra de Ferro da Bamin prevê chegar em 2026 com a capacidade total produtiva de 18 milhões de toneladas de minério de ferro. Com outras mineradoras queremos chegar a 40 milhões de toneladas.


Este minério, inclusive, é responsável pela arrecadação de R$ 23,5 milhões de Cfem, este ano no estado, com destaque para os municípios de Caetité (R$ 15,9 milhões), seguido de Piatã (R$ 5,3 mi) e Sento Sé (R$ 3 mi).


Reconhecida como atividade essencial, a produção mineral não foi interrompida em 2020 e seguiu pujante em 2021. O crescimento da Mineração da Bahia está sendo impulsionado também pela retomada da Atlantic Nickel, em Itagibá, aumento da produção da Mineração Caraíba, em Jaguarari, e da recém-agraciada Yamana Gold, em Jacobina, que ganhou o Prêmio CBPM de Mineração 2021.


Por tudo isso, este é mais que o ano da mineração, é o ano da consolidação desta nova Bahia.




Palavras do Vice-Governador e secretário de Planejamento da Bahia, João Felipe de Souza Leão.





O Jornal Correio informa que este conteúdo não reflete, nem total e nem parcialmente, a opinião do jornal é de inteira responsabilidade do autor.


Fonte: https://www.correio24horas.com.br

0 comentário