Com projeto Posse, em Mara Rosa, Goiás ganha uma nova mina de ouro

O prazo de implantação previsto será de 18 a 20 meses e o start up está previsto para o primeiro semestre de 2024.



Dentro de dois anos, o estado de Goiás deverá contar com uma nova mina de ouro. A Hochschild já deu início aos trabalhos de implantação do projeto Posse, em Mara Rosa, no qual está investindo cerca de R$ 900 milhões para instalação de uma mina a céu aberto e usina para processamento de minério aurífero com capacidade para produzir 900 mil onças de ouro ao longo de dez anos. O empreendimento foi adquirido da Amarillo Gold, no início deste ano.


No final de abril em cerimônia realizada no local do projeto, de lançamento da pedra fundamental, com a presença do governador de Goiás, Ronaldo Caiado e do presidente do Conselho de Administração da Hochschild, além de várias autoridades, a empresa recebeu do governo de Goiás a Licença de Instalação, o que lhe permitiu dar início às obras. Recentemente, a empresa recebeu também a licença para construção de uma barragem de água que faz parte do projeto.


De acordo com o Country Manager da empresa no Brasil, Edson Del Moro, foi iniciada a limpeza da área, a fim de que as obras de construção sejam efetivamente. O prazo de implantação previsto será de 18 a 20 meses e o start up está previsto para o primeiro semestre de 2024, devendo a produção comercial de ouro ocorrer no final daquele semestre.


Durante a fase de construção será engajado um grande contingente de pessoas. A previsão é de que sejam gerados 1.350 empregos, o que é desafiador, já que a oferta de mão de obra local é escassa e a demanda está aquecida, em função de outros projetos de mineração na região – como os da Mineração Serra Verde, da Lundin Mining, Pilar Gold e AngloGold Ashanti – e também das obras de construção de uma ferrovia. Em razão disso, a Hochschild está intensificando um programa de treinamento de pessoal e capacitação de fornecedores locais que já havia sido iniciado pela Amarillo e que conta com o apoio de instituições como o Senai, Sebrae e Secretaria de Indústria e Comércio de Goiás.



Fonte: Brasil Mineral

0 comentário