Cobre tem maior queda semanal em 15 meses

Os preços do cobre em Londres nesta sexta-feira fecharam acumulando sua maior queda semanal desde março de 2020. O preço do metal vermelho é pressionado pelo anúncio de um plano do governo da China de vender parte de suas reservas de cobre, além de o dólar se firmar com a perspectiva de aumento das taxas de juros nos EUA.


O cobre de três meses na London Metal Exchange (LME) caiu 0,8% para US$ 9.242,50 a tonelada por 0710 GMT, empurrando seu prejuízo da semana para 7,6% e colocando-o no caminho para sua queda semanal mais acentuada desde março do ano passado, quando o coronavírus explodiu no mundo atingindo a demanda.

O contrato de cobre mais negociado na Bolsa de Futuros de Xangai (ShFE), para julho, caiu para 66.960 iuanes (US$ 10.394) a tonelada, seu menor valor desde 15 de abril, antes de reduzir algumas perdas para fechar em 67.260 iuanes por tonelada, ainda com queda de 2,6%.

Enquanto isso, o dólar se encaminha para seu maior ganho semanal em quase nove meses, com os investidores lutando para precificar a moeda mais cedo do que o esperado após uma mudança surpresa no tom do Federal Reserve.

Um dólar mais forte torna os metais cotados na moeda norte-americana mais caros e menos atraentes para os detentores de outras moedas.

"Os metais estão sofrendo com os mercados de ações que começaram a cair, e o aumento potencial das taxas de juros enervando os investidores", disse Malcolm Freeman, diretor da corretora britânica Kingdom Futures.


"Parece que a comunidade de investidores está reduzindo sua exposição."

Os preços já estavam sob pressão depois que o principal consumidor de metais, a China, anunciou na quarta-feira um plano para vender as reservas estatais de cobre, alumínio e zinco em um esforço para conter a forte alta dos preços das commodities.

A especulativa net long em cobre ShFE caiu para 9,5% dos contratos em aberto na quinta-feira, a menor taxa desde 24 de novembro do ano passado e abaixo de uma alta de 54,7% em meados de maio, mostraram dados da Marex Analytics.

Outros metais

O alumínio LME caiu 0,3% para US$ 2.392 a tonelada, o níquel subiu 1% para US$ 17.345 a tonelada, o alumínio ShFE caiu 1,8% para 18.380 iuanes por tonelada e o zinco caiu 3,1% para 21.935 iuanes por tonelada.


As informações são da Reuters.

0 comentário