Cobre de Londres atinge a maior alta em oito anos com oferta restrita



Os preços do cobre em Londres atingiram uma alta de quase oito anos na quarta-feira (10), enquanto os preços de Xangai também subiram, à medida que os estoques apertados e a esperança de mais estímulos nos EUA aumentaram o ânimo.

O contrato de cobre de três meses na London Metal Exchange (LME) subiu até 1,4%, para US$ 8.261,50 a tonelada, o maior valor desde 15 de fevereiro de 2013.

O contrato mais negociado na Bolsa de Futuros de Xangai (ShFE), para março, avançou 1,7%, para 60.280 iuanes (US$ 9.363,74) a tonelada às 0317 GMT.

Os estoques de cobre da LME ficaram em 76.050 toneladas, pairando perto de seu nível mais baixo desde dezembro de 2005. Os estoques de cobre da ShFE estavam perto de seu menor volume desde dezembro de 2011 em 68.588 toneladas.

O sentimento também foi impulsionado por esperanças sustentadas de os Estados Unidos aprovarem em breve uma lei de alívio do coronavírus de US$ 1,9 trilhão, o que poderia impulsionar a recuperação da maior economia do mundo e a demanda por metais.

O alumínio da LME subiu 0,5%, para US$ 2.046 a tonelada, o níquel subiu 0,1%, para US$ 18.390 a tonelada, enquanto o zinco aumentou 0,5%, para US$ 2.710 a tonelada.


O alumínio ShFE diminuiu 0,1% para 15.830 iuanes por tonelada, o níquel subiu 0,7% para 135.330 iuanes por tonelada e o zinco aumentou 1,3% para 20.310 iuanes por tonelada.


As informações são da Reuters.

0 comentário