top of page

Bancos centrais mundiais continuam acumulando reservas em ouro

Embora o volume de compras de ouro por parte dos bancos centrais tenha se mantido estável em relação a março, as vendas foram interrompidas em abril, resultando em aumentos líquidos nas reservas, conforme destacado por Krishan Gopaul, analista sênior para Europa, Oriente Médio e África do World Gold Council.


No seu último relatório, Gopaul comentou que a rápida elevação nos preços do metal em março gerou diversas questões, incluindo se os bancos centrais, principais motivadores dessa alta recente, modificariam seus comportamentos de aquisição de ouro.


Segundo o analista, os dados completos de março e os preliminares de abril indicam que o interesse dos bancos centrais pelo ouro permanece mais robusto do que nunca, com as reservas globais de ouro aumentando em 33 toneladas líquidas em abril, patamar semelhante ao de fevereiro, que registrou 27 toneladas.


Apesar de as compras terem diminuído de 39 toneladas em março para 36 toneladas, as vendas tiveram uma redução mais acentuada, caindo de 36 toneladas para apenas 3 toneladas em abril.



Os dados mais recentes apontam que oito bancos centrais incrementaram suas reservas de ouro em pelo menos uma tonelada durante o mês. O banco central da Turquia foi o maior comprador, adicionando 8 toneladas às suas reservas, que agora somam 578 toneladas após 11 meses consecutivos de aquisições. Outros compradores notáveis incluem o Banco Nacional do Cazaquistão e o Reserve Bank da Índia, cada um adquirindo 6 toneladas, e o Banco Nacional da Polônia, com 5 toneladas.


Os dados também revelaram uma desaceleração significativa nas compras de ouro pelo Banco Popular da China, que registrou um aumento de menos de 2 toneladas em abril, o menor desde novembro de 2022.


Fonte: Minera Mt

0 comentário

Comments


bottom of page