As metas para 2022 no projeto Lavras do Sul

Empresa foi desmembrada da Amarillo Gold Corporation, que foi comprada pela Hochschild.





A recém-criada Lavras Gold Corporation, que tem como objetivo a criação de valor por meio da exploração do projeto de ouro Lavras do Sul, por meio de um esforço sustentado de exploração sistemática e com base técnica, determinou como metas imediatas aumentar os recursos de ouro em toda a propriedade para pelo menos 1 milhão de onças, testar cinco alvos prioritários de exploração e consolidar o número total de ações em circulação. A empresa foi desmembrada da Amarillo Gold Corporation, que foi comprada pela Hochschild Mining PLC no início deste ano.

“Este é um novo começo para a empresa e a propriedade”, disse Michael Durose, presidente e CEO da Lavras Gold. “Lançamos a Lavras Gold com uma estrutura de capital apertada, quase US$ 10 milhões em dinheiro e um royalty NSR de 2% no terreno de exploração de Mara Rosa que adquirimos do spinout da Amarillo Gold. Estamos bem posicionados para executar nossa estratégia de criar valor para todas as nossas partes interessadas, concentrando-nos na realização do potencial multimilionário do Projeto Lavras do Sul.”

A Lavras Gold Corp. recebeu o nome da cidade de Lavras do Sul – um centro histórico de mineração de ouro no sul do Brasil. Localizado no estado do Rio Grande do Sul, o Projeto SUD fica a 4,5 horas de estrada a sudoeste da grande cidade de Porto Alegre. Fica perto de excelentes infraestruturas, incluindo estradas, água e energia. A cidade mais próxima é Lavras do Sul. Os esforços de exploração até o momento indicam que o Projeto LDS abriga um sistema alcalino de ouro-cobre com componentes de pórfiro e estilos epitermais de mineralização – um cenário geológico único no Brasil. Esses sistemas são conhecidos por hospedar depósitos de ouro potencialmente grandes.

Existem atualmente 23 garimpos de ouro e escavações históricas conhecidas espalhadas por toda a propriedade de 22.000 hectares. O projeto possui um pipeline de alvos em diferentes estágios de exploração; os mais avançados são Butiá, Cerrito, Zeca Souza, Caneleira e Matilde.



Fonte: Brasil Mineral

0 comentário