top of page

Anglo American, chuvas e manutenções impactam produção no Minas-Rio

Resultado reflete uma retração de 17% na produção no quarto trimestre do ano passado, na comparação com igual período de 2020.



A Anglo American registrou uma produção de 22,9 milhões de toneladas de minério de ferro no sistema Minas-Rio em 2021, 5% a menos ante as 24 milhões de toneladas em 2020. O resultado reflete uma retração de 17% na produção no quarto trimestre do ano passado, na comparação com igual período de 2020. "Essa retração é decorrente de manutenções não programadas no Minas-Rio, também afetado pelas fortes chuvas que atingiram Minas Gerais nos últimos três meses do ano passado", explica Wilfred Bruijn, presidente da Anglo American no país. No último trimestre de 2021, a Anglo produziu 5,3 milhões de toneladas no Minas-Rio, comparado a 6,4 milhões de toneladas do mesmo trimestre do ano anterior.


A produção de níquel, em Goiás, caiu de 43,5 mil toneladas em 2020 para 41,7 mil toneladas em 2021, uma retração de 4% no período. Na comparação entre o último trimestre de 2021 e igual período de 2020, houve redução de 9% no volume produzido, que caiu de 11,7 mil toneladas para 10,6 mil toneladas. A queda na produção é explicada pelo atraso na entrada da área 5 e das fortes precipitações registradas no quarto trimestre de 2021, o que resultou na alimentação da fábrica com minério proveniente de pilhas armazenadas, que tem qualidade inferior ao extraído normalmente.


O guidance da Anglo American para a produção de minério de ferro está entre 24 milhões e 26 milhões de toneladas em 2022. A produção de níquel deve ficar entre 40.000 e 42.000 toneladas. Ambas as previsões estão sujeitas ao comportamento da pandemia COVID-19.


Fonte: Brasil Mineral

0 comentário
bottom of page