top of page

Vale tem lucro líquido R$ 95,9 bilhões em 2022

O lucro líquido do quatro trimestre foi de R$ 19,559 bilhões, queda de 34,6% em relação ao mesmo período de 2021.


A Vale encerrou 2022 com lucro líquido de R$ 95,9 bilhões, queda de 21% em relação ao ganho de R$ R$ 121,2 bilhões de 2021, em função de um Ebitda (o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) menor no período. Com o resultado, a empresa vai distribuir R$ 8,13 bilhões em dividendos a detentores de ações da Vale negociadas até 13 de março de 2023.

O lucro líquido das operações continuadas foi de R$ 19,559 bilhões no quarto trimestre (4T22), queda de 34,6% sobre o mesmo período do ano anterior (4T21).

O Ebitda ajustado das operações continuadas totalizou R$ 102,1 bilhões no ano passado, 39% abaixo de 2021, devido aos preços mais baixos do minério de ferro no ano, de acordo com a companhia. No 4T22, o Ebitda ajustado das operações continuadas ficou em R$ 24,3 bilhões, alta de 21,1% sobre o 3T22 e recuo de 3,7% contra 4T21.

A receita operacional líquida totalizou R$ 226,5 bilhões em 2022, queda de R$ 67 bilhões, ou 22,8%, em relação a 2021, devido às condições de mercado mais difíceis para a operação e os preços mais baixos do minério de ferro, de acordo com a empresa.

O fechamento da economia chinesa e o controle do governo sobre a produção siderúrgica afetou a demanda pelo minério no ano passado, fazendo uma pressão baixista relevante sobre os preços da commodity.

O presidente da Vale, Eduardo Bartolomeo, destacou que as operações de minério de ferro enfrentaram atrasos no licenciamento de Serra Norte, complexo que fica em Carajás, no Pará, além da queda no desempenho operacional do complexo minerário na mesma região. Por fim, o executivo cita o processamento de estéril jaspilito, isto é, a exploração de rochas com detritos sem valor econômico.

No 4T22, a receita operacional (vendas) da Vale alcançou R$ 62,7 bilhões, alta de 20,5% sobre o 3T22, mas queda de 14,4% em relação ao 4T21.

Os custos e despesas, incluindo a reparação de Brumadinho, totalizaram R$ 141,6 bilhões em 2022, em linha com 2021.

A dívida líquida expandida da empresa encerrou 2022 em US$ 14,1 bilhões, aumento de 56%. Segundo o relatório, o aumento se deveu principalmente à menor geração operacional de caixa, ao aumento dos pagamentos dos compromissos de reparação e à manutenção do compromisso de remuneração do acionista, ao mesmo tempo que se buscou uma estrutura mais eficiente de alavancagem da companhia.



Fonte: Revista Mineração


0 comentário

Comments


bottom of page