Vale retoma pagamento de 100% de auxílio emergencial para vítimas de Brumadinho

A Vale anunciou que voltará a pagar o valor integral do auxílio emergencial para moradores de nove bairros de Brumadinho (MG), atingidos pelo rompimento da barragem 1 da mina do Córrego do Feijão, em janeiro de 2019. A mineradora disse ainda que pagou os outros 50%, de forma retroativa, a todas as pessoas desses bairros que estavam recebendo metade do valor desde janeiro deste ano.


As comunidades beneficiadas são Tejuco, Planalto, Salgado Filho, Ponte das Almorreimas, Aurora, Varjão I, Varjão II e Regina Célia e Conceição de Itaguá. Os pagamentos estavam previstos para terminar no começo do ano, mas, após um acordo entre a empresa, o estado de Minas Gerais, o Ministério Público e a Defensoria Pública, o auxílio foi estendido por mais 10 meses.

Até o fim de 2019, a Vale pagava um salário mínimo para adultos, meio salário a jovens e um quarto a crianças, mas em janeiro, famílias que não moravam nos bairros Córrego do Feijão, Parque da Cachoeira, Alberto Flores, Cantagalo, Pires e nas margens do Córrego Ferro-Carvão ou que não estavam inclusos em algum programa de apoio, passaram a receber 50% do valor.

A Prefeitura de Brumadinho afirmou que não concorda com a decisão da Vale e que tenta, até hoje, o pagamento integral para todos os moradores da cidade. Disse ainda que foi surpreendida com a nova decisão da Vale e com o valor que já foi pago.

"A prefeitura entende que, enquanto a Vale não concluir o diagnóstico técnico para avaliar o grau de prejuízos moral, social e financeiro de cada família do município, após o rompimento da barragem de Córrego do Feijão, todos devem receber 100% do emergencial, sem exceção", declarou a prefeitura por meio de nota.

Moradores dos outros bairros da cidade questionam a decisão e pedem que a Vale reavalie e volte a pagar o valor integral para todas as famílias.


As informações são do G1.

0 comentário