Vale registra lucro líquido de R$ 23 bilhões no 1º trimestre

Resultado indica redução de 24,6%, quando comparado ao mesmo período do ano passado. Empresa já havia divulgado queda na produção.




A Vale anunciou, na noite desta quarta-feira (27/04), os resultados obtidos no primeiro trimestre de 2022 (1T22). O lucro líquido atribuído a acionistas foi de US$ 4,45 bilhões ou R$ 23 bilhões, segundo a empresa. O montante representa uma queda, em reais, de 24,6% em relação ao mesmo período do ano passado (1T21), quando o lucro foi de R$ 30,5 bilhões.


De acordo com o relatório, os principais fatores que contribuíram para o desempenho do 1T22 em relação ao 4T21 foram o menor volume de vendas de minério de ferro e pelotas, principalmente devido à intensa estação chuvosa no 1T22, o desempenho mais fraco do Sistema Norte, os maiores preços realizados para minério de ferro e pelotas, seguindo o aumento de US$ 32/t no preço de referência 62% Fe e o maior prêmio de qualidade, compensando parcialmente os volumes mais fracos de minério de ferro.


O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de Minerais Ferrosos foi de R$ 30,538 bilhões, ficando R$ 5,191 bilhões menor quando comparado ao 4T21, principalmente, devido ao menor volume de vendas de minério de ferro e pelotas, parcialmente compensado por maiores preços realizados.


A mineradora disse que o Ebitda sazonalmente menor e o aumento dos resultados financeiros do trimestre passado explicam o recuo do lucro. Além disso, a queda foi parcialmente compensada pelo impacto positivo de R$ 5,6 bilhões do contrato vinculante para venda das operações de minério de ferro e manganês do Centro-Oeste e as provisões para descaracterização de barragens e Fundação Renova registradas no 4T21.


A receita líquida de vendas no 1T22 somou R$ 56,72 bilhões, representando um recuo de 17,5% no comparativo anual (1T21).


No 1T22, a empresa investiu US$ 1,1 bilhão em projetos de crescimento e manutenção, US$ 615 milhões abaixo do 4T21, devido a maior intensidade dos projetos durante a estação mais seca no final do ano.


A dívida bruta e arrendamentos totalizaram US$ 14 bilhões ao final do 1T22, em linha com o 4T21. A dívida líquida totalizou US$ 4,9 bilhões, US$ 3,0 bilhões acima do 4T21, principalmente devido ao pagamento de US$ 3,5 bilhões de dividendos, US$ 1,8 bilhão em recompra de ações e US$ 720 milhões de variação de capital de giro.


Produção e vendas

A Vale já tinha publicado, no dia 19 de abril, o relatório de produção e vendas dos primeiros três meses de 2022. A produção de finos de minério de ferro totalizou 63,9 milhões de toneladas (Mt), resultado 4,1 Mt inferior (-6%) em comparação ao 1T21. Os volumes de vendas de finos e pelotas de minério de ferro totalizaram 60,6 Mt no 1T22 com um prêmio de US$ 9,0/t no 1T22, um aumento de US$ 4,3/t em comparação ao 4T21.


Fonte: Revista Mineração

0 comentário