top of page

Vale recebe propostas por fatia em divisão de metais básicos

Mineradora busca parceiro para fatia minoritária do negócio, onde estão previstos investimentos na ordem de US$ 20 bilhões.

A Vale informou, nesta terça-feira (10/01), que recebeu ofertas não vinculantes por uma fatia minoritária em sua unidade de metais básicos. A mineradora busca por um sócio estratégico que ajude a companhia a destravar valor da divisão, tendo em vista as oportunidades geradas pelo mercado de veículos elétricos.


No mês passado, em encontro anual com investidores em Nova York, executivos da mineradora haviam afirmado que trabalhavam para atrair um parceiro, ainda no primeiro semestre deste ano, para ficar com uma fatia de até 10% do negócio de metais básicos. A Vale ficaria com o restante e teria o controle sobre as decisões da unidade.


Na ocasião, os executivos também disseram que a divisão deve ser gerida por um conselho de administração, cujo modelo será detalhado no primeiro semestre de 2023.


A Vale tem se dedicado em aprimorar a gestão desses ativos para gerar mais valor, diante da demanda esperada por níquel e cobre para a produção de baterias, em meio aos avanços globais para a transição energética.


Ao Financial Times, o presidente da Vale, Eduardo Bartolomeo, disse que o futuro parceiro pode ser um fabricante automotivo, grupo industrial, investidor estatal ou fundo de pensão. “É com quem estou falando”, disse.


Bartolomeo também disse à publicação que está em discussão a possibilidade de trazer uma montadora para seu conselho, sem fornecer mais detalhes.


US$ 20 bilhões em investimentos

A mineradora prevê investimentos na ordem de US$ 20 bilhões na nova unidade. “Não há um negócio dessa escala no mundo hoje, combinando níquel e cobre”, disse o diretor financeiro da Vale, Gustavo Pimenta, na apresentação para investidores, em Nova York.



Com informações da Reuters e Financial Times.

0 comentário

Kommentare


bottom of page