Vale cria diretoria de sustentabilidade

O Conselho de Administração da Vale aprovou a criação de uma nova diretoria executiva na empresa com foco em questões de sustentabilidade. O cargo será ocupado pela psicóloga Maria Luiza de Oliveira Pinto e Paiva, egressa da Suzano, que assumirá o posto em 15 de março e se reportará diretamente ao diretor-presidente da empresa, Eduardo Bartolomeo.


Em nota, a mineradora informou que, com a criação da nova divisão, o então diretor de Sustentabilidade, Relações Institucionais e Comunicação da empresa, Luiz Eduardo Osorio, "se dedica agora às suas outras duas áreas".

A medida é mais um esforço da companhia para melhorar sua imagem, duramente atingida após os rompimentos de duas barragens de rejeito ocorridas em Minas Gerais em 2015 e 2019, com um total de 289 mortes. A primeira a ruir foi a de Fundão, da Samarco, controlada pela Vale em parceria com a BHP, em Mariana, seguida pelo desastre com a barragem da mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho.

Em nota, a Vale afirmou que a decisão de criar a nova diretoria executiva ocorreu diante com o "crescimento da agenda ESG" e "para continuar entregando os resultados dos compromissos assumidos em seu Novo Pacto com a Sociedade".

No documento, a mineradora declara que nos últimos quatro anos "a área de sustentabilidade passou por uma profunda reestruturação para promover o diálogo com as comunidades e aumentar a escuta ativa nos territórios onde atua" e enumera ações como a definição da "estratégia da jornada da Vale rumo a uma empresa carbono neutra em 2050".

"Foram também definidas as metas de recuperação e conservação de 500 mil hectares adicionais de florestas até 2030; as metas de consumo de 100% de eletricidade renovável até 2025 no Brasil e até 2030 em todo o mundo e as metas de redução de emissões de escopos 1, 2 e 3", declarou a empresa, atribuindo os resultados a Osorio.


Mesmo com as medidas relacionadas pela mineradora, um relatório produzido pelo Itaú BBA e divulgado esta semana apontou que a companhia identificou 63 problemas relacionados à agenda ESG e solucionou 37, ficando ainda atrás das principais concorrentes sediadas na Austrália.

Diretora

A executiva nomeada para a nova diretoria da Vale atuou na área de sustentabilidade da Suzano desde janeiro de 2019. Antes disso, Maria Luiza Pinto e Paiva foi diretora executiva de Sustentabilidade, Comunicação e Relações Corporativas da Fibria Celulose entre 2015 e 2018.

Ela atua há 34 anos em sustentabilidade e recursos humanos, com passagens ainda pelos bancos ABN AMRO Real/Santander e Nacional.

Maria Luiza é psicóloga formada pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, com especialização em Recursos Humanos pela Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, e também cursou Negócios e Sustentabilidade na Universidade de Cambridge, na Inglaterra.



Fonte: Notícias de Mineração do Brasil

0 comentário