Vale conclui venda de operação de níquel na Nova Caledônia por US$ 1,1 bilhão

A Vale concluiu a venda de sua operação de níquel e cobalto na Nova Caledônia. Os ativos serão adquiridos pelo consórcio de investidores Prony Resources New Caledonia, com participação da Trafigura, em negócio de US$ 1,1 bilhão.


Em nota, a mineradora brasileira informou que sua subsidiária Vale Canadá, proprietária da operação no território francês no Pacífico Sul, contribuirá com US$ 555 milhões "para apoiar a continuidade das operações".

O acordo para a venda da operação prevê que a Vale continuará tendo direito a um contrato de fornecimento de longo prazo para uma parte da produção, permitindo continuar atendendo à crescente demanda de níquel pela indústria de veículos elétricos.

Além de participar do pacote de financiamento para fechar o negócio, a Vale também vai assegurar o financiamento do Pacto pelo Desenvolvimento Sustentável do Extremo Sul.

"Após vários meses de negociação, estou satisfeito por ter concluído o nosso desinvestimento na VNC, beneficiando os empregados, a Nova Caledônia e todos os seus stakeholders", comemorou o presidente da Vale, Eduardo Bartolomeo, por meio de nota.

No documento, ele declarou ainda que a mineradora está "totalmente comprometida com esta transação", que "atende às garantias exigidas nos âmbitos financeiro, social e ambiental e oferece um futuro sustentável para as operações".


"A intenção da Vale desde o início do processo de desinvestimento foi se retirar da Nova Caledônia de uma maneira ordenada e responsável. O acordo cumpre isso", acrescenta a nota.

"Além de dar continuidade ao Pacto, a transação também permite a continuidade do Projeto Lucy para armazenagem de rejeitos a seco", disse o vice-presidente-executivo de Metais Básicos da Vale, Mark Travers.

Na nota, a Vale "reafirma seu compromisso com seus acionistas na transformação do negócio de metais básicos" e observa que o desinvestimento tem objetivo de "simplificar" seu fluxo de operações e possibilitar "foco contínuo em seus principais ativos", além de honrar seu novo pacto com a sociedade, contribuindo para a manutenção de um ambiente sustentável para a continuidade das operações.

Mais cedo, o governo da França havia emitido comunicado no qual confirmava o fechamento do negócio e elogiava a Vale "por seu profissionalismo na condução do processo e seu compromisso em sair da Nova Caledônia de forma responsável".

Protestos

Desde o anúncio da venda para o consórcio com participação da Trafigura, uma série de protestos explodiu na Nova Caledônia patrocinados principalmente por manifestantes pró independência do território. Em dezembro, manifestantes provocaram um incêndio nas instalações da Vale. Em comunicado ao mercado, a companhia informou que o fogo atingiu a mina de níquel e cobalto e parte da infraestrutura relacionada à operação no arquipélago na Oceania. Antes disso, funcionários tiveram que ser retirados às pressas da unidade após manifestantes tentarem invadir a planta.


Fonte: Notícias de mineração do Brasil

0 comentário

SINDIMINA - Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Extração, Pesquisa e Benefício de Ferro, Metais Básicos e Preciosos de Serrinha e Região

Rua Macário Ferreira, nº 522 - Centro - Serrinha-BA     / Telefone: 75 3261 2415 /  sindimina@gmail.com

Funcionamento :  segunda a sexta-feira, das  8h às 18h.