US$ 30,9 bilhões: BHP quase triplica lucro em ano fiscal encerrado em junho

A BHP reportou estabilidade na produção de minério de ferro, com produção de 253 milhões de toneladas até 2022, ante 254 milhões até 2021.



A BHP divulgou, nesta terça-feira (16), seu balanço do ano fiscal que termina em junho (2021/2022). A maior mineradora do mundo em valor de mercado, apresentou lucro líquido de US$ 30,9 bilhões, quase três vezes maior do que o ganho de US$ 11,3 bilhões apurado no ano fiscal anterior (2020/2021).


O resultado inclui um ganho extra de US$ 7,1 bilhões, que se deve basicamente à fusão de seus negócios de petróleo com o Woodside Energy Group Ltd. O bom desempenho também reflete um salto nos preços do carvão.


O lucro subjacente da empresa anglo-australiana, que desconsidera itens não recorrentes, avançou 39% no ano fiscal, a US$ 23,82 bilhões, em meio à força dos preços de commodities.


A BHP declarou dividendo final de US$ 1,75 por ação, trazendo o retorno total para seus acionistas no ano fiscal a US$ 3,25 por ação, 8% maior do que o do ano anterior.


O CEO da BHP, Mike Henry:


Mike Henry, CEO da BHP, destacou os resultados positivos da companhia. “A BHP apresentou forte desempenho operacional e controle de custos disciplinado para obter ganhos subjacentes recordes de US$ 40,6 bilhões e fluxo de caixa livre recorde de US$ 24,3 bilhões”, destaca o executivo.


“A contribuição econômica total da BHP, incluindo pagamentos a funcionários, fornecedores, comunidades, governos e acionistas, totalizou US$ 78,1 bilhões. Isso inclui US$ 17,3 bilhões pagos aos governos por meio de impostos e royalties e US$ 19,6 bilhões pagos aos acionistas após a fusão de nosso negócio Petroleum com a Woodside”, ressalta o CEO.


Produção


A BHP reportou estabilidade na produção de minério de ferro no segundo trimestre fiscal de 2022. A companhia produziu 253 milhões de toneladas em 2022 ante 254 milhões em 2021. Já o carvão metalúrgico apresentou uma queda de 9% no segundo trimestre de 2022, ante o mesmo período do ano passado.


A queda na produção de carvão metalúrgico, segundo o relatório da mineradora, passa por uma perspectiva incerta a respeito da política de importação da China e do fornecimento do carvão russo. Mesmo assim, a receita de venda do mineral ficou em US$ 347,10 por tonelada no segundo semestre de 2022, 225% a mais que no mesmo período do ano anterior, refletindo o aumento da demanda.


Ainda segundo Mike Henry, na Western Australia Iron Ore, o ramp-up de South Flank está adiantado e o guidance de produção do minério de ferro, de médio prazo, foi revisado para mais de 300 milhões de toneladas por ano (Mtpa). “No exercício de 2023, estamos avaliando alternativas de expansão que nos levem a 330 Mtpa de produção”, finaliza o CEO.



Fonte: Revista Mineração.

0 comentário