TJ suspende trechos de lei que permitem mineração em reserva


O procurador-geral de Justiça José Antônio Borges, chefe do MPE


A Justiça Estadual suspendeu dispositivos da Lei Complementar 717/2022, que abrem brecha para a exploração mineral em áreas de Reserva Legal em Mato Grosso.

A decisão liminar foi proferida na tarde desta quinta-feira (10) pelo Órgão Especial do Tribunal de Justiça de Mato Grosso.

A relatora da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI), desembargadora Nilza Maria Pôssas de Carvalho, informou que irá realizar uma audiência pública para debater o assunto e no futuro ter subsídios para o julgamento do mérito.

O corregedor-geral de Justiça, desembargador José Zuquim Nogueira, se colocou à disposição para auxiliar na organização do evento.

A decisão liminar responde ao pedido formulado pelo Ministério Público do Estado (MPE-MT) para suspender a norma aprovada pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) e sancionada pelo governador do Estado no dia 28 de janeiro deste ano.

Na ação, o MPE solicita ainda a interrupção de quaisquer atos administrativos, como licenças e autorizações, que decorram da lei questionada. O colegiado, à unanimidade, deferiu a liminar, nos termos do voto da relatora.

O procurador-geral de Justiça, Jose Antônio Borges, acompanhou a sessão e elogiou a decisão. Ele reforçou a importância do colegiado nos julgamentos e se comprometeu a participar da audiência pública.


Fonte: https://www.midianews.com.br/


0 comentário