TERCEIRIZAÇÃO| Empresa GT não paga as verbas rescisórias devidas


Muitos trabalhadores que saíram dessa empresa não receberam as suas rescisões ou tem pendências para receber saldo de FGTS, Salários e etc. Esta situação foi pauta de várias reuniões que o Sindimina teve com a FBDM, que é a dona do projeto e a corresponsável pelas empresas terceirizadas, já que ninguém consegue falar com a empresa GTpara resolver essa questão.


O Sindimina vem tentando resolver da melhor forma possível, mas já que chegou no extremo e esgotou todas as possibilidades de negociação, estamos acionando judicialmente a GT para que os trabalhadores não tenham mais prejuízos. AFBDM não pode permitir que isso volte a acontecer com outros trabalhadores das empresas terceirizadas que, diga-se de passagem, já tem os seus poucos benefícios muito abaixo da realidade como salários, plano de saúde, cesta básicas e tantos outros e, isso por causa do “Contrato da FBDM/Terceirizadas”.


A Leagold precisa, urgentemente, melhorar esse Contrato com as Terceirizadas porque eles são trabalhadores como qualquer outro da FBDM. Aprecarização do trabalho se apresenta como um processo multidimensional de institucionalização da instabilidade, caracterizado pelo crescimento de diferentes formas de precariedade e de exclusão.


A terceirização se apoia na diminuição dos custos de produção a partir da flexibilização do trabalho, que se instaura pela via da precarização do emprego e da precarização do trabalho. A precarização do trabalho como propulsores do sofrimento social e que o cenário de terceirização e de destituição de direitos produz importantes efeitos sobre a saúde mental do trabalhador, podendo se manifestar através do sofrimento social.

SINDIMINA - Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Extração, Pesquisa e Benefício de Ferro, Metais Básicos e Preciosos de Serrinha e Região

Rua Macário Ferreira, nº 522 - Centro - Serrinha-BA     / Telefone: 75 3261 2415 /  sindimina@gmail.com

Funcionamento :  segunda a sexta-feira, das  8h às 18h.