Solidariedade é preciso


Para o convívio em sociedade, é imprescindível adotar algumas condutas, dentre elas: a solidariedade. E, ao contrário do que muitos acreditam, essa atitude não diz respeito apenas a ajudar os mais necessitados financeiramente.


A solidariedade é um dos atos mais nobres e humanos no mundo em que vivemos. Portanto, ser solidário consiste em ajudar o outro, com boas intenções e generosidade. Dessa forma, a solidariedade é legítima, sem qualquer tipo de discriminação.


No Direito do Trabalho, a solidariedade é princípio das normas de limitação da exploração econômica sobre a força de trabalho. O artigo 7º da Constituição Federal é expresso no sentido de que o que se elenca são “os direitos dos trabalhadores urbanos e rurais” e não os direitos dos empregadores.


O direito dos empregadores, dentro da lógica capitalista abarcada pela Constituição, é o de explorar a força de trabalho alheia no contexto de seu empreendimento, desde que respeitados os “direitos dos trabalhadores”.


O Direito do Trabalho é o limite dos interesses do capital. E não há nenhum sentido lógico e histórico em conceber um Direito do Trabalho que seja o direito do empregador de obter fórmulas ilimitadas de extração de valor do trabalho humano.


Inspirado no texto de Jorge Luiz Souto Maior

0 comentário