Covid 19, o setor mineral doa R$ 1 bi para prevenção e combate




O Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram) informa que diversas empresas do setor adotaram procedimentos para garantir a saúde e segurança dos empregados, dos terceirizados e dos prestadores de serviços desde o início da pandemia COVID-19. A maior parte das companhias adotaram o home office para as funções que não necessitam de presença física no ambiente de trabalho, entre diversas outras iniciativas. O instituto afirma que um dos grandes desafios superados pela mineração foi o de manter as operações de forma responsável e segura, para evitar o desabastecimento de matérias-primas e, ao mesmo tempo agir para proteger as pessoas, com as quais se relaciona na pandemia.

Com o recolhimento de tributos, o setor mineral, em 2020, repassou aos cofres públicos R$ 72 bilhões, ante R$ 53 bilhões em 2019, incluindo o royalty (CFEM – compensação pela extração mineral), o que representa um aumento de 36% na comparação anual. Os valores são importantes para que o poder público possa fazer investimentos em infraestrutura e também no combate à pandemia. Além dos recursos, o setor criou cinco mil vagas de trabalho diretas em 2020. Para cada vaga preenchida na mineração, estima-se que a indústria tenha gerado outras 11 vagas de emprego ao longo da cadeia produtiva. Assim, quando a mineração produz, ajuda a movimentar negócios em extensas cadeias produtivas, de pequenas, médias e grandes empresas do comércio, de serviços e da indústria, com destaque também para segmentos como a construção civil e até mesmo o agronegócio, por exemplo, pelo fornecimento de insumos para fertilizantes e ração animal, bem como os remineralizadores de solo.

As empresas de mineração ainda colaboram com as comunidades próximas e também no plano nacional com a compra e doações de EPIs, de respiradores, de outros equipamentos médicos, de testes e seringas, máscaras para ajudar hospitais e postos de saúde a se prepararem para agir contra a pandemia, com foco em diminuir o impacto do COVID-19 na sociedade brasileira. As mineradoras que têm contatos comerciais com outros países, como a China, foram essenciais na hora de negociar e trazer para o Brasil vários itens importantes – como os citados anteriormente – na luta contra a COVID-19. Outras empresas estimulam as comunidades onde atuam a obter renda extra pela produção de itens como máscaras de proteção feitas de tecido. Empregados de mineradoras, por sua vez, têm trabalhado voluntariamente para apoiar suas comunidades na pandemia.

Financeiramente, o setor mineral já doou aproximadamente R$ 1 bilhão, valores destinados tanto para reduzir os riscos de contágio da população pelo novo coronavírus, bem como para proporcionar melhores condições para o atendimento aos acometidos pelo vírus.


Fonte: Brasil Mineral

0 comentário