top of page

Samarco tem processos de gestão auditados pelo Padrão Global da Indústria para a Gestão de Rejeitos


Foto: Samarco



A empresa obteve um resultado de 98% de aderência aos 77 padrões estabelecidos, sendo que os 2% pendentes já foram endereçados internamente alcançando a totalidade de 100%

Objetivo principal do GISTM é garantir dano zero às pessoas ou ao meio ambiente A Samarco foi auditada em julho deste ano conforme requisitos estabelecidos pelo Padrão Global da Indústria para Gestão de Rejeitos (GISTM). Primeiro padrão global da indústria para o gerenciamento de rejeitos, o GISTM foi criado em 2020 a partir de uma iniciativa do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), dos Princípios para o Investimento Responsável (PRI) e do Conselho Internacional de Mineração e Metais (ICMM, em inglês). A empresa obteve um resultado de 98% de aderência aos 77 padrões estabelecidos, sendo que os 2% pendentes já foram endereçados internamente alcançando a totalidade de 100%. Desta forma, todas as estruturas classificadas pela norma estão em conformidade com o GISTM e com um processo de monitoramento e governança do padrão estabelecido e praticado de forma contínua. Os requisitos englobam aspectos relacionados à gestão de disposição de rejeitos, em todo o ciclo de vida da estrutura, incluindo o projeto, operação, fechamento e pós-fechamento. São observados aspectos de desenvolvimento das comunidades, direitos humanos, segurança, engenharia, governança, revisões técnicas, preparação para emergência e transparência. O objetivo principal do GISTM é garantir dano zero às pessoas ou ao meio ambiente em torno da barragem durante todo seu ciclo de vida, do projeto até seu fechamento. “Foi com satisfação que recebemos este resultado, face ao compromisso de todas as áreas de interface com os requisitos do GISTM em aprimorar os procedimentos de segurança e gestão de riscos para manter a estabilidade de nossas estruturas, mitigando riscos para as pessoas e para o meio ambiente, além de dar transparência ao nosso processo produtivo e monitoramento de nossas estruturas. Ser aderente a um padrão internacional reforça nossa crença que estamos no caminho correto para ter uma operação segura e responsável”, destacou a gerente-geral de Riscos e Conformidade, Daniella Vieira Rihan. A auditoria foi realizada em três etapas, de forma a verificar a evolução das iniciativas para adequação às boas práticas de gerenciamento de rejeitos e aderência alcançada a partir da implementação dos planos de ação. As informações estão disponíveis no site da Samarco na página “Estruturas Geotécnicas” (https://www.samarco.com/estruturas-disposicao-rejeitos/ ), que reúne o conteúdo sobre a gestão e o monitoramento das estruturas, com dados sobre a condição de estabilidade, conformidade das auditorias, status do monitoramento de segurança das estruturas e informações sobre os planos de ações emergenciais.


Fonte: Conexão Mineral

0 comentário

Comentários


bottom of page