top of page

Samarco conclui descaracterização da cava do Germano, em Mariana (MG)

Cava é a primeira estrutura descaracterizada pela mineradora. Barragem do Germano também está em obras, com 65% das intervenções concluídas.


Cava é a primeira estrutura descaracterizada pela mineradora. Barragem do Germano também está em obras, com 65% das intervenções concluídas.


A Samarco concluiu recentemente as obras de descaracterização da cava do Germano, em Mariana (MG). Segundo a mineradora, as intervenções na estrutura foram finalizadas antes do prazo definido no termo de compromisso assinado com órgãos federais e estaduais. Cerca de R$ 400 milhões foram investidos pela empresa para eliminar a cava, que já estava desativada antes das obras.


“Cumprimos o compromisso assumido com os órgãos públicos, sobretudo com a sociedade, de descaracterizar a estrutura, sem riscos às comunidades, aos territórios, às nossas pessoas, e reduzindo os impactos ao meio ambiente. Mais do que atender a um requisito legal, este foi um processo de muito aprendizado e evolução em nossa gestão de rejeitos”, ressaltou o diretor de Projetos, Segurança e Meio Ambiente, Reuber Koury. A Samarco retomou suas operações sem a utilização de barragens para disposição de rejeitos.


Iniciada em 2019, antes mesmo da legislação vigente sobre a descaracterização de estruturas a montante, as etapas do processo de descaracterização da cava foram acompanhadas tanto por auditorias externas, como a do Ministério Público de Minas Gerais, quanto por consultores independentes do Independent Tailings Review Board (ITRB).


“Utilizamos drones com duas tecnologias que possibilitam o escaneamento a laser da superfície, inclusive quando o solo possui cobertura vegetal, garantindo exatidão”, destacou o gerente de Engenharia de Projetos, Jonathas Pinto.


De acordo com a Samarco, em todo o processo a empresa adotou medidas para reduzir e controlar impactos, como a recomposição vegetal, controle da qualidade da água, monitoramento de ruídos e controle atmosférico. Os dados foram encaminhados para as auditorias e também para os órgãos públicos responsáveis.


Foram mobilizadas para as obras de descaracterização, tanto da cava, como da barragem do Germano, durante o pico das obras, cerca de 4 mil pessoas. A Samarco priorizou a contratação da força de trabalho local, com cerca de 60% dos profissionais da região.


Ainda segundo a mineradora, as obras de descaraterização da barragem do Germano estão avançadas, com 65% das intervenções concluídas. O prazo final para descaracterização da barragem, previsto no termo de compromisso com órgãos públicos, é maio de 2029. Ao todo, as duas obras de descaracterização vão custar em torno de R$ 3 bilhões.


A empresa também informou que todas as estruturas geotécnicas possuem Declaração de Condição de Estabilidade (DCE) e são monitoradas 24 horas por dia, 7 dias por semana.



Fonte: Revista Mineração & Sustentabilidade

0 comentário

Comments


bottom of page