Receita líquida da Jaguar mining no trimestre cai 6%



A Jaguar Mining registrou receita líquida de US$ 40,7 milhões no terceiro trimestre de 2021, uma queda de 6% sobre os U$ 43,5 milhões obtidos no terceiro trimestre de 2020, decorrente de uma redução no preço médio realizado do ouro de U$ 1.753/onça no terceiro trimestre de 2021 em comparação com U$ 1.896/onça para o terceiro trimestre de 2020. Os custos de produção operacionais atingiram US$ 19,4 milhões no trimestre de 2021, um aumento sobre os US$ 14,1 milhões do terceiro trimestre de 2020. A alta no custo operacional deve-se principalmente à pressão inflacionária local sobre salários, materiais de mineração, além do aumento nas toneladas processadas e maior desenvolvimento secundário. Já os custos operacionais de caixa (“cash operating cost”) cresceram 36% para US$ 833 por onça de ouro vendida, fruto do recuo de onças vendidas e aumento dos custos de produção, enquanto os custos totais (“all-in sustaining cost”) de manutenção aumentaram para US$ 1.184 por onça de ouro vendida no terceiro trimestre de 2021, em comparação com US$ 614 e US$ 1.011, respectivamente por onça de ouro vendida no mesmo período em 2020.


O lucro líquido caiu para U$ 11,4 milhões no trimestre, quando comparado com os US$ 16,5 milhões no terceiro trimestre de 2020. As principais variações foram a queda de US$ 2,7 milhões na receita, um aumento de US$ 5,3 milhões no custo operacional devido ao aumento dos custos de produção e um aumento de US$ 1,9 milhão na depreciação, compensado por um ganho cambial de US$ 1,9 milhão, redução das despesas com imposto de renda de US$ 2 milhões e uma diminuição de $ 0,9 milhão nas despesas operacionais.


A Jaguar teve fluxo de caixa livre de US$ 9,8 milhões no terceiro trimestre de 2021 com base no fluxo de caixa operacional menos investimento em bens de capital (“Sustaining - CAPEX”), em comparação com US$ 14,9 milhões no terceiro trimestre de 2020. O fluxo de caixa livre foi de US$ 423 por onça vendida no terceiro trimestre de 2021 em comparação com US$ 651 por onça vendida no terceiro trimestre de 2020. “A Jaguar concluiu o terceiro trimestre com um balanço sólido, fluxo de caixa positivo de ambas as operações, um esforço de exploração desenvolvendo novos recursos dentro e fora de nossas operações atuais, e com vários projetos com potencial para contribuir nos próximos anos”, disse Vern Baker, presidente e CEO da Jaguar Mining.


Para Baker, a maior decepção no trimestre ficou por conta do aumento das despesas operacionais. “Os principais fatores que contribuíram para o nosso aumento de custos foram a inflação em todos os componentes das despesas operacionais, além de um aumento de 15% nas toneladas extraídas e moídas, bem como as medidas adicionais de saúde feitas durante a pandemia. A inflação é algo com que lidaremos no restante deste ano e no próximo ano. Agora que acreditamos que os principais problemas decorrentes da pandemia já passaram, a Jaguar está trabalhando em várias iniciativas para reduzir custos para combater a inflação e estamos flexibilizando as medidas adicionais tomadas para combater a pandemia”.


A mina Turmalina experimentou seu melhor trimestre em classificação de teor dos últimos quatro trimestres e vê melhorias nas estatísticas em todas as medidas de qualidade. O teor da mina Pilar permaneceu consistente com o teor da reserva e a Jaguar prevê melhorias nas estatísticas de qualidade (diluição, recuperação, reconciliação do modelo) conforme a mina continua em um caminho sustentável. “No terceiro trimestre de 2021, a equipe da Jaguar conseguiu impulsionar todo o trabalho de projeto de exploração e crescimento, desenvolver de forma sustentável as minas, pagar dividendos e manter um balanço patrimonial sólido. Estamos confiantes de que podemos continuar dessa maneira e utilizar nossa infraestrutura e propriedades de exploração para aumentar nossa base de produção de forma orgânica”, finaliza Baker.


Fonte: Brasil Mineral

0 comentário