Receita da Ferbasa cresce 61% e supera R$ 1,6 bilhão

Houve alta de 76,2% no preço médio, em dólar, das ferroligas, e incremento de 28% nos volumes destinados ao exterior.



A Ferbasa produziu 148,7 mil toneladas de ferroligas no primeiro semestre de 2022, uma queda de 1,9% sobre o mesmo período do ano passado, reflexo do recuo de 4,4% das ligas de cromo e do aumento de 3,7% das ligas de silício. Uma parcela das ferroligas produzidas é consumida internamente como insumo produtivo. As vendas somaram 136 mil toneladas até junho, um crescimento de 2,3% em relação à primeira metade de 2021. Esta alta foi impulsionada pela retração de 16,5% nas vendas para o mercado interno e pelo incremento de 28% nos volumes destinados ao exterior, o que reafirma a capacidade da Ferbasa em adaptar seu mix de comercialização às oscilações de mercado.


A receita líquida da Ferbasa atingiu R$ 1.655,3 milhões no semestre, 61,0% superior ao mesmo período de 2021, em razão da alta de 76,2% no preço médio, em dólar, das ferroligas, da elevação de 2,3% no volume de vendas e da desvalorização de 4,8% no dólar médio praticado. Já o Ebitda atingiu R$ 772,9 milhões até junho (R$ 18,9 milhões relativos ao parque eólico BWG). Esse total equivale a 46,7% de margem EBITDA, um aumento de 117,9% em comparação ao primeiro semestre de 2021. A geração de caixa e equivalentes de caixa e de aplicações financeiras foi de R$ 334,6 milhões. Ao final desse período, a Ferbasa registrou uma reserva financeira consolidada de R$ 1.148,2 milhões, passando de um caixa líquido de R$ 403,8 milhões no último trimestre de 2021 para R$ 761,5 milhões no primeiro semestre de 2022.


Entre janeiro e junho, a Ferbasa investiu R$ 86,4 milhões, um acréscimo de R$ 49,4 milhões em relação ao realizado no mesmo semestre de 2021, montante 133,5% superior, configurando uma retomada do ritmo de investimentos da Companhia, após as contenções ocorridas no período de pandemia. Já o lucro líquido consolidado da Ferbasa alcançou R$ 633,2 milhões, 265,4% a mais do que no primeiro semestre de 2021, um recorde histórico para o período de seis meses.


No segundo trimestre de 2022, a Ferbasa obteve receita líquida de R$ 917,6 milhões, um aumento de 79,6% sobre o mesmo trimestre de 2021. O lucro líquido e o Ebitda ajustado somaram R$ 380,9 milhões (+233,2%) e R$ 447,3 (+119,9%) milhões, respectivamente. A produção da Ferbasa somou 75.169 toneladas no total, uma queda de 1,3% para o segundo trimestre de 2021. Do total, 51.628 toneladas foram de ligas de cromo e 23.541 toneladas de ligas de silício, o que representam quedas de 1,7% e 0,6%, respectivamente. A utilização da capacidade instalada passou de 81,5% no segundo trimestre de 2021 para 82,1% entre abril e junho deste ano. As vendas totais da Ferbasa atingiram 71.586 toneladas no trimestre, 17,7% a mais que o mesmo trimestre de 2021.


Fonte: Brasil Mineral, assine e tenha acesso a um vasto conteúdo de notícias do setor mineral




0 comentário