top of page

Produção Mineral Baiana Comercializada até abril aumentou 10,62% em relação ao mesmo período de 2022


A produção Mineral Baiana Comercializada (PMBC) segue em crescimento. No acumulado de janeiro a abril de 2023, a PMBC alcançou a marca de R$ 3,54 bilhões, o que representa um aumento de 10,62% em relação ao mesmo período de 2022. Os dados são do Sumário Mineral do mês de maio, produzido pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE).

Conforme o documento, também houve resultado positivo da produção entre os meses de março e abril, quando a PMBC saiu de R$ 795 milhões para R$ 962 milhões. Um salto de 21,01%.

Angelo Almeida, secretário da SDE, reforçou o potencial da mineração no estado e celebrou mais um mês positivo para o segmento. “Estamos em um crescente. Em 2022 superamos a produção de 2021 em 6%. Nesse ritmo, acredito que esse ano podemos, mais uma vez, superar o ano anterior”, disse.

Em abril, os principais bens minerais produzidos foram Ouro (29%), Cobre (24%) e Níquel (15%), e os municípios que mais produziram Jacobina (19%), Itagibá (15%) e Jaguarari (12%). A arrecadação da Compensação Financeira pela Exploração Mineral (CFEM) saiu de R$ 14 milhões em março, para R$ 16 milhões em abril, e a arrecadação de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) de R$ 16 milhões em março, para R$ 17 milhões em abril.

O Sumário Mineral também traz dados da balança comercial de bens minerais, os principais minerais importados e exportados e a cotação dos metais.

Confira o documento completo no site www.sde.ba.gov.br.


Fonte: Conexão Mineral



0 comentário

댓글


bottom of page