Previstos 123 mil metros de perfuração em 202227/04/2022

Como de costume, a atividade de perfuração foi menor no primeiro trimestre, devido à estação chuvosa e à mobilização das empreiteiras de perfuração.





Por meio do seu programa de Exploração Mineral, a Nexa Resources realizou 27.721 metros de perfuração no primeiro trimestre de 2022, dos 123.300 metros previstos para efetuar durante o ano. As perfurações foram feitas com 23 sondas em operação. Deste total, 16.095 metros são de perfuração exploratória (14 sondas) e 11.626 metros de perfuração brownfield (nove sondas). Como de costume, a atividade de perfuração é menor no primeiro trimestre, devido à estação chuvosa e à mobilização das empreiteiras de perfuração. A Nexa espera um ramp-up de produção a partir do segundo trimestre deste ano.

As perfurações no Peru somaram 12.970 metros no trimestre, com a utilização de oito sondas. No Complexo Pasco, a exploração continuou a se concentrar nas extensões de corpos satélites conhecidos, como Porvenir Sur e Integración em El Porvenir, destacados por novas interseções espessas e de alto teor. Em Cerro Lindo, a perfuração concentrou-se no alvo Pucasalla, dando continuidade ao trabalho realizado no trimestre anterior, visando à expansão da nova descoberta de VMS e no local da mina, na expansão do corpo de minério subterrâneo nos corpos 5B e 6 e no alvo Festejo Oeste , localizada a sudeste da mina Cerro Lindo.

No Brasil, foram executados 13.180 metros de perfuração exploratória e de preenchimento com 13 sondas no trimestre. Em Aripuanã, a perfuração exploratória foi focada na extensão noroeste de Babaçu, onde novas perfurações continuam a confirmar mineralização de alto teor e perfuração de preenchimento no corpo de minério Ambrex para atualização da classificação de recursos e para investigar a zona de transição Ambrex/Babaçu em profundidade. Em Morro Agudo, Bonsucesso e Vazante, as perfurações brownfield continuaram confirmando a continuidade da mineralização em profundidade.

Jones Belther, Vice-Presidente Sênior de Exploração e Tecnologia Mineral da Nexa, disse que os programas de exploração brownfield continuaram a progredir e os resultados obtidos mostram que a empresa segue no caminho certo. “A jazida de minério de Cerro Lindo 5B continuou a ser estendida para sudeste com destaque para o furo PECLD06066 com 8,8 metros com teor de 1,79% Zn e 0,80% Pb e a continuidade da perfuração em Pucasalla continua confirmando a continuidade da mineralização de zinco e chumbo. No complexo de Pasco, as jazidas Porvenir Sul e Integração continuam sendo expandidas e na jazida Chercher na mina a céu aberto de San Gerardo obtivemos diversas interseções de sondas mineralizadas como 7,9 metros com 2,53% Zn, 1,92% Pb e 11,05 g/t Au . Em Morro Agudo/Bonsucesso, o preenchimento e a perfuração exploratória profunda continuam revelando interseções mineralizadas espessas e de alto teor que aumentarão os recursos na extensão norte desse corpo mineralizado”

No Brasil, Jones Belther comentou que em Aripuanã, o NW de Babaçu revelou interseções espessas com resultados de ensaios ainda pendentes. “As atividades de exploração no trimestre foram focadas em nossas zonas-alvo e perfuração de preenchimento em Aripuanã e Morro Agudo. Para o próximo trimestre, esperamos concluir 20.750 metros de perfuração exploratória e de preenchimento, incluindo 13.600 metros no Peru, 5.050 metros no Brasil e 2.100 metros na Namíbia, buscando descobrir novos corpos de minério, como Pucasalla”.



Fonte : Brasil Mineral , assine e tenha acesso a tenha acesso a um vasto conteúdo de notícias do setor mineral

0 comentário