Preço do minério de ferro deve seguir em alta por mais tempo

Os preços do minério de ferro devem permanecer altos por mais tempo, de acordo com uma consulta do Tesouro da Austrália, que indica que a fome chinesa pela matéria-prima siderúrgica vai superar o aumento da oferta do Brasil.


Os preços do metal a granel permaneceram elevados durante a pandemia do coronavírus graças à forte demanda chinesa e problemas de fornecimento que prejudicaram as exportações brasileiras, afetadas pelo alto índice de infecção pelo vírus no país.

Espera-se que a melhora na produção no Brasil baixe o preço do minério de ferro nos próximos meses, mas uma consulta do Tesouro australiano - contida nos documentos do orçamento federal de terça-feira - sugere que a queda no preço não será tão acentuada como inicialmente esperada.

Estima-se que o preço do minério de ferro para entrega na China caia para US$ 55 por tonelada até o final do trimestre de junho de 2021, dois trimestres após o que foi presumido na atualização de julho do tesoureiro Josh Frydenberg.

"[A consulta] destacou uma visão relativamente comum de que, embora os problemas de oferta do Brasil estejam diminuindo ligeiramente, no curto prazo a oferta global não deve se recuperar rapidamente e o estímulo chinês deve sustentar a demanda", afirmam os documentos orçamentários.

"Alguns participantes do mercado e da indústria destacaram o risco de que os preços do minério de ferro permaneçam altos por um período ainda mais longo."


A análise de sensibilidade fornecida pelo Tesouro mostra que se o preço do minério de ferro cair imediatamente para US$ 55 por tonelada free-on-board, em vez de no final do trimestre de junho de 2021 como assumido, o PIB nominal da Austrália poderia ser cerca de US$ 24,8 bilhões abaixo do previsto em 2020-21 e US$ 0,6 bilhão menor em 2021-22.

"Isso resultaria em uma redução nas receitas fiscais de cerca de US$ 2,6 bilhões em 2020-21 e, devido ao momento da arrecadação de impostos das empresas, uma diminuição de cerca de US$ 3,7 bilhões em 2021-22", dizem os documentos orçamentários.

"Em contraste, se o preço do minério de ferro permanecer elevado até o fim do trimestre de junho de 2021, antes de cair imediatamente para US$ 55 por tonelada FOB, o PIB nominal poderia ser cerca de US$ 22,9 bilhões maior do que o previsto em 2020-21 e US$ 2,9 bilhões mais alto em 2021-22."

"Isso resultaria em um aumento nas receitas fiscais de cerca de US$ 1,3 bilhão em 2020-21 e, devido ao momento da arrecadação de impostos da empresa, um aumento nas receitas fiscais de cerca de US$ 4,8 bilhões em 2021-22." As informações são do The Sydney Morning Herald.

SINDIMINA - Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Extração, Pesquisa e Benefício de Ferro, Metais Básicos e Preciosos de Serrinha e Região

Rua Macário Ferreira, nº 522 - Centro - Serrinha-BA     / Telefone: 75 3261 2415 /  sindimina@gmail.com

Funcionamento :  segunda a sexta-feira, das  8h às 18h.