top of page

PF e Força Tarefa da SSP deflagram operações contra garimpo ilegal de ouro na região sisaleira


A Polícia Federal (PF) e a Força Correcional Especial Integrada da Corregedoria Geral da Secretaria de Segurança Pública da Bahia, com o apoio do Ministério Público e das polícias Civil e Militar, deflagrou, no início da manhã da última terça-feira (06/06), as operações ‘Garça Dourada e Urtiga’, com o objetivo de cumprir mandados judiciais decorrentes de investigações relativas à mineração ilegal de ouro e homicídio, nos municípios de Santaluz e Valente, na região sisaleira e também em Jacobina e Santa Bárbara.


A PF informou que no decorrer da apuração identificou-se que os investigados, há anos, praticam a extração ilegal de ouro, na região de Santaluz, com a construção de laboratórios, onde recebem e refinam ‘rejeitos’ de moagens, executadas por garimpeiros ilegais, através de processo químico industrial. A Polícia Federal detalhou que o ouro é extraído do ‘rejeito’ pelo procedimento da lixiviação, com a utilização de grande quantidade de cianeto de sódio, substância altamente tóxica e cuja compra e uso são controlados pelo Exército Brasileiro. “A prática ilegal pode causar grande impacto para a saúde humana e para o meio ambiente local”, alertou a polícia.


Na manhã desta terça, cerca de 60 policiais federais cumprem oito mandados de busca e apreensão, em Santaluz, Cansanção e Nordestina, e dois mandados de prisão preventiva, todos expedidos pela 2ª Vara Federal da Subseção Judiciária de Feira de Santana.

Os investigados, que não tiveram os nomes informados, poderão responder pelos crimes de usurpação de bens da União, associação criminosa, posse de artefatos explosivos, extração ilegal de recursos minerais e uso/armazenamento ilícito de substância tóxica, perigosa e nociva. As penas, somadas, podem chegar a 19 anos de reclusão.



Fonte: A voz do Campo / Notícias de Santaluz


0 comentário

Comments


bottom of page