Sindimina paralisa empresa U&M e esclarece sobre proposta da Equinox, em Santaluz


O Sindimina promoveu na última terça (13) paralisações dos colaboradores das empresas U & M , na Equinox/SLDM. Os funcionários da U & M estão laborando em regime de turno ininterrupto e a direção da empresa se nega a reconhecer o Sindimina como o legítimo representante da classe e ,por conta disso, insiste em não negociar o ACT que define as clausulas e ganhos trabalhistas em razão da jornada diferenciada de trabalho, entre outras obrigações que o empregador tem que arcar.


Já em relação aos colaboradores da Equinox / SLDM, os diretores foram informar sobre a proposta descabida por parte da empresa que teve a audácia de sugerir que a direção do sindicato colocasse uma proposta de trabalho suprimindo direitos trabalhistas em relação ao pagamento do adicional de turno. Vale ressaltar que o mesmo já é pago atualmente pela Equinox e a mesma sugeriu deixar de pagar esse adicional que é uma conquista de muitos anos.


A Equinox/SLDM mais uma vez demonstra que veio para dificultar tudo o que for possível, afim de não dar a classe o que lhes é de direito. Ocorre que a Equinox/ SLDM está trabalhando de forma ilegal, em regime de 8 h. Sem acordo em vigência a lei estabelece que o regime de turno seja de 6h.


Em ambos os casos, o sindicato já se mobilizou em relação as medidas cabíveis junto ao Ministério Público do Trabalho e na Justiça do Trabalho. Já foi solicitado também que os turnos retornem, o quanto antes, para a jornada de 6h conforme previsto em lei.


O Sindimina informa ue seguirá efetuando inúmeras paralisações e que não cruzaremos os braços. Não permitiremos que as empresas deixem de cumprir com suas obrigações ou tentem retirar direitos conquistados com muita luta.


Juntos somos mais fortes.



0 comentário