Nexa obteve lucro bruto de 312% no trimestre


A Nexa obteve receita líquida consolidada de US$ 603 milhões no primeiro trimestre de 2021, 36% a mais que o registrado no mesmo trimestre de 2020, principalmente devido aos melhores preços internacionais dos metais e maiores volumes vendidos. Entre janeiro e março deste ano, a companhia produziu 77 mil toneladas de zinco, levemente superior ao mesmo período do ano anterior, ao passo que a produção de cobre totalizou oito mil toneladas, um crescimento de 13% frente ao primeiro trimestre de 2020. A produção de chumbo somou 10 mil toneladas, incremento de 10% sobre os três primeiros meses de 2020, enquanto as vendas de metais cresceram 2% no trimestre, para 148 mil toneladas.

O aumento da produção e das vendas, associados à gestão de custos e melhor eficiência das operações fizeram com que o EBITDA ajustado da Nexa crescesse 312% frente ao primeiro trimestre de 2020, somando US$ 180 milhões, contra US$ 44 milhões. Com isso, o desempenho do EBITDA no trimestre foi o terceiro melhor na história da empresa. O lucro líquido, por sua vez, totalizou US$ 32 milhões contra um prejuízo de US$ 613 milhões no primeiro trimestre de 2020. “Alcançamos resultados operacionais e financeiros sustentáveis, impulsionados pela evolução dos preços dos metais, maior volume de vendas, resiliência e esforço de gestão de nossas equipes. Nosso balanço permanece sólido e continuamos com o foco na proteção das nossas pessoas, garantindo a perenidade dos negócios e conclusão do nosso principal projeto em construção, em Aripuanã (MT). Além disso, estamos aprimorando nossas práticas em ESG, nas áreas ambiental, social e governança, e a partir deste ano, passamos a ter métricas de ESG para o bônus de nossos executivos”, afirma Tito Martins, CEO da Nexa.

Desde o início da pandemia COVID-19 no ano passado, a Nexa adotou rigorosos protocolos de saúde e segurança para mitigar riscos de disseminação do vírus em suas operações, projetos e comunidades vizinhas. Em relação às medidas para enfrentamento da pandemia, foram dedicados US$ 4,2 milhões no primeiro trimestre de 2021 para a continuidade dos protocolos sanitários nas operações, gestão dos impactos gerados pelo distanciamento social e apoio às comunidades vizinhas. Outro destaque dos três meses iniciais de 2021 foi o Programa Jeito Nexa, voltado para o aprimoramento do portfólio de negócios e transformação cultural. Desde a sua implantação, em 2019, até o momento, a Nexa calcula um impacto anualizado no EBITDA da Companhia de US$ 105 milhões.

No primeiro trimestre, A Nexa investiu US$ 84 milhões, dos quais US$ 40 milhões voltados ao projeto Aripuanã (MT). No final de março, o progresso da obra física de Aripuanã estava em torno de 80% e, além disso, 90% dos equipamentos já haviam sido entregues. A entrada em operação do empreendimento está mantida para o início de 2022, com previsão de produção de 108 mil toneladas de zinco equivalente no primeiro ano de atividade. Os investimentos em exploração mineral somaram US$ 11 milhões, sendo 19% do total destinado para projetos greenfield e 37% para brownfield. O restante dos aportes foi direcionado para inovação, tecnologia e projetos sociais.

A Nexa manteve o guidance para a produção de cobre entre 26 e 30 mil toneladas, chumbo, entre 42 e 49 mil toneladas e prata (8.531 – 9.317 mil onças). A companhia reduziu a expectativa da produção de zinco em decorrência da parada temporária da produção em Atacocha (Peru) no primeiro trimestre e da mina Extremo Norte em Vazante (MG), agora no segundo trimestre. Com isso, a previsão de produção passou para a faixa de 310-342 mil toneladas, contra 322-353 mil toneladas anteriormente. Em relação à expectativa de vendas para o exercício, também não houve alteração, mantendo-se entre 615 e 635 mil toneladas.



Fonte: Brasil Mineral

0 comentário