Mineração Caraíba busca aumentar produção de cobre visando demanda verde

Mineral chave para diminuição das emissões de carbono, o cobre se tornou a joia da vez e é indispensável para a produção de carros elétricos. Segundo Eduardo De Come, diretor financeiro da Mineração Caraíba, a empresa está atuando para aumentar a produção e oferta de cobre visando abastecer a forte demanda do mercado.


Segundo ele, o cenário otimista é fruto da evolução tecnológica impulsionada pelas novas exigências de mercado, motores elétricos e a busca por energias limpas e livre de poluentes, cujos impactos ambientais "têm sido arrasadores ao longo dos anos".

"Acreditamos que as indústrias estão acompanhando as tendências de descarbonização do mundo. Já estamos vivendo a transição marcada pela busca de meios de produção com menores impactos ambientais. O cobre tem um papel fundamental nessa revolução verde que já está acontecendo", diz De Come.

Terceira maior produtora mineral do Brasil, a Bahia figura também como terceira maior produtora de cobre, e vê nessa demanda uma promessa de aquecimento da economia. Exportando para África do Sul, Canadá, China e Índia, segundo a Secretaria de Desenvolvimento Econômico da Bahia, o estado comercializou mais de R$1,2 bilhão em cobre em 2020.

Para 2021 são esperados resultados ainda melhores, já tendo ultrapassado, apenas no primeiro semestre, o valor de R$950 milhões.

Além do setor de transporte, o "metal vermelho" também contribui para a energia renovável através das turbinas eólicas. Um carro elétrico contém cinco vezes mais cobre (de 60 kg a 83 kg) do que um carro com motor a combustão interna, segundo o grupo financeiro norte-americano Goldman Sachs, enquanto uma turbina eólica de três megawatts usa até 4,7 toneladas do metal.


A convergência dessa demanda com possíveis problemas de fornecimento tem levado muita gente em Wall Street e na City de Londres, a saudar a chegada de um superciclo das commodities e cogitar a possibilidade de o cobre se transformar no novo petróleo, uma matéria-prima estrategicamente importante.


As informações são do Bahia.ba.

0 comentário