Minério de ferro, alta de preços preocupa chineses

A China pode avançar no sentido de reduzir sua demanda de aço em um futuro próximo, já que as partes interessadas do setor estão ficando preocupadas com os altos preços do minério de ferro em meio a tensões crescentes com seu maior fornecedor, a Austrália.


De acordo com o South China Morning Post (SCMP), o setor de aço dominado pelo estado da China está preocupado com a alta nos preços, pedindo ao governo que ajude com os "problemas de funcionamento" do mercado e melhore as políticas no mercado futuro.

A China importa mais de 50% de seu minério de ferro da Austrália e consome mais minério de ferro do que qualquer outra nação. "O problema com os altos preços do minério de ferro é que o dinheiro está deixando os países produtores de aço e indo parar nos produtores de minério de ferro e nos governos dos países que o produzem", disse Erik Hedborg, analista sênior da CRU.

"Em longo prazo, um problema com os altos preços do minério de ferro que contribuem para o preço do aço é a potencial destruição da demanda se os preços dos produtos que contêm aço ficarem muito altos."

Embora parte da alta de preços do minério de ferro seja atribuída à disputa comercial entre China e Austrália, analistas de mercado não vêem isso como um fator na disputa de mercado entre China e Austrália.

"Não acho que o alto preço do minério de ferro seja um fator na disputa comercial entre os dois países, mas provavelmente não está ajudando", disse Oliver, economista-chefe da gestora de investimentos AMP Capital. "Não que haja muito que possa ser feito a curto prazo, além de deixar de usar as forças do mercado para determinar o preço." Isso ocorre quando a China decidiu suspender todas as suas atividades no âmbito do Diálogo Econômico Estratégico com a Austrália, um movimento que provavelmente agravará as tensas relações diplomáticas entre os dois países.

No mês passado, a Austrália cancelou o polêmico acordo Belt and Road (BRI) com a China, citando o acordo como contrário a seus interesses nacionais. A ministra australiana das Relações Exteriores, Marise Payne, disse que o acordo do BRI foi cancelado sob as novas leis de veto estrangeiras da Commonwealth.

A China respondeu afirmando que a decisão da Austrália de cancelar acordos entre a iniciativa emblemática do BRI de Pequim com o estado de Victoria foi um dos vários "movimentos negativos" que prejudicaram as relações bilaterais.

O principal diplomata da China culpou a Austrália pela deterioração dos laços entre as nações, acusando-a de coerção econômica e "provocações" em um amplo discurso que pintou Pequim como uma vítima.

As relações sino-australianas estão em uma espiral descendente desde abril do ano passado, quando a Austrália enfureceu a China ao propor uma investigação internacional independente sobre as origens da pandemia COVID-19.

A Austrália está travada em uma guerra comercial contínua com Pequim há vários meses, enquanto a China aplica sanções a vários produtos australianos.

Preço passa de US$ 200/t

Segundo a S&P Global Platts, o preço do minério de ferro ultrapassou a marca de US$ 200 por tonelada nesta quinta-feira, 6 de maio de 2021. A commodity atingiu a máxima histórica de US$ 202,65. O último recorde tinha sido registrado em 27 de abril, quando a commodity foi negociada a US$ 193,85 por tonelada.

O mercado da China esteve fechado por conta do feriado do Dia do Trabalho, o que restringiu parte da demanda de minério de ferro e aço. Os fortes interesses de compra voltaram hoje, com as cargas de minério de ferro no cais subindo 60-80 yuans por tonelada durante o dia, o que sustentou os preços. “O apetite por aço está muito além das expectativas, já que a China voltou ao trabalho hoje, ajudando o minério de ferro a ultrapassar esse marco histórico. Maio é considerado o pico da temporada de construção e com as margens de lucro da siderúrgica agora entre US$ 150-200 por tonelada. Eles estão ansiosos para produzir o máximo que puderem, independentemente do preço do minério”, afirma Julien Hall, Diretor do departamento de informação de preços de metais da Ásia da S&P Global Platts.

Hoje, os mercados ficaram agitados com a decisão da China de suspender indefinidamente o trabalho no Diálogo Econômico Estratégico China-Austrália. As importações de carvão da Austrália já estão bloqueadas e parecem destinadas a permanecer bloqueadas no futuro próximo.

Agora, os traders comentam o quanto a China pode ir longe com o minério de ferro. Ao contrário do carvão, a China não pode continuar a produzir aço normalmente sem o minério de ferro australiano.

Uma proibição não seria viável, mas medidas para aumentar o custo do comércio seriam possíveis, se a China estiver disposta a arcar com um custo maior para punir a Austrália. Mesmo uma pequena mudança poderia ter um impacto na produção de aço e, em um mercado global de aço apertado, isso pressionaria os preços ainda mais para cima, sustentando os preços do minério de ferro e ao mesmo tempo reduzindo a demanda.


Fonte: Brasil Mineral

0 comentário