Minério de ferro abre semana em queda por problemas de Covid na China

Na Bolsa de Cingapura, o contrato para o próximo mês do ingrediente siderúrgico caiu 4,8%, para US$ 107,45 a tonelada.





Os preços de referência do minério de ferro na Ásia caíram nesta segunda-feira (11) devido a crescentes temores de enfraquecimento da demanda pela matéria-prima na China, maior produtora mundial de aço, onde várias cidades estão aplicando novas restrições contra a Covid-19.


O contrato de minério de ferro mais negociado, para entrega em setembro, na Dalian Commodity Exchange da China encerrou as negociações com queda de 3,3%, a 741 yuans (US$ 110,37) a tonelada, depois de atingir mais cedo 722 yuans, seu menor nível desde 6 de julho.


Na Bolsa de Cingapura, o contrato para o próximo mês do ingrediente siderúrgico caiu 4,8%, para US$ 107,45 a tonelada.


“As manchetes implacavelmente negativas sobre a Covid em Gansu, Guangdong, Henan, Macau, Xangai e Zhejiang no fim de semana vão jogar um balde de água fria sobre o sentimento a partir de segunda-feira”, disse Atilla Widnell, diretor administrativo da Navigate Commodities em Cingapura.


Os governos locais na China, que mantêm uma política dinâmica de zero Covid, estão adotando novas restrições – de paralisações de negócios a lockdowns – para conter novas infecções, com o centro comercial de Xangai se preparando para outra testagem em massa.


O aumento dos embarques de minério de ferro para a China a partir dos principais fornecedores, Austrália e Brasil, também está contribuindo para o clima negativo, disse ele.


Isso pode aumentar os estoques de material importado no porto, que subiram pela segunda semana consecutiva, para 128,3 milhões de toneladas em 8 de julho, com base em dados da consultoria SteelHome.


Enquanto isso, a demanda por minério de ferro deve permanecer fraca, já que as siderúrgicas chinesas reduzem a produção enquanto sofrem perdas devido aos altos estoques e aos pedidos mais lentos de aço.



Fonte: Reuters

0 comentário