Lítio surpreende no top 100 das mineradoras em 2020

Este ano foi selvagem para as ações do lítio, apesar da crescente percepção de que os veículos elétricos e o papel da tecnologia da bateria na história da transição energética são mais do que uma moda passageira. No início do ano, a conversa sobre uma previsão de crise no fornecimento de lítio foi ignorada, já que o mercado experimentou um excesso de oferta de curto prazo devido à capacidade de produção de lítio de rocha dura instalada na Austrália, que no final de 2019 fez os preços despencarem.


As ações de lítio sofreram o choque de preço das ações causado pela Covid-19 de março, o mesmo que a maioria das outras empresas de recursos, com os principais participantes Albemarle e SQM atingindo baixas de 52 semanas, das quais se recuperaram de forma constante no decorrer do ano, apesar dos preços do lítio continuarem a luta.

As duas empresas espelharam o desempenho das ações uma da outra ao longo de 2020, embora a Albemarle tenha levado a vantagem e se recuperado melhor do choque da Covid-19 em março.

Nesse cenário, a maior surpresa no Top 100 2020 do Mining Journal é o salto de 18 posições que ambas as empresas tiveram em comparação com 2019, um salto igualado apenas pelos produtores de metais preciosos Fresnillo e Sibanye-Stillwater.

Ainda mais surpreendente é o aumento de 108% na capitalização de mercado experimentado pela Albemarle em 2020 e de 47,5% para SQM, o que leva a uma análise mais detalhada do número.

A resposta, como sempre acontece quando falamos sobre VEs e o espaço da bateria, é que todos os caminhos levam à Tesla.


A empresa realizou um Battery Day em 22 de setembro, durante o qual expôs seus planos de desenvolvimento futuro, incluindo a mudança para outras partes da cadeia de suprimentos de bateria e produção mineral. Este parecia ser um dia de infâmia para produtores de lítio como Albemarle e SQM, pois os estoques de lítio sofreram seu segundo choque de vendas do ano com a notícia de que uma das empresas mais dinâmicas do mundo estava entrando no negócio do metal.

"A resposta inicial foi bastante negativa para os estoques de lítio por causa da incerteza criada por um OEM (do inglês Original Equipment Manufacturer, ou fabricante original de equipamento) chegando ao nível da mineração. Se a Tesla vai produzir lítio, o que isso significa para os fornecedores estabelecidos?", disse ao Mining Journal Andy Miller, da Benchmark.

Mas o Battery Day rapidamente se transformou em um dia de carta vermelha à medida que o mercado digeria os comentários do diretor-executivo da Tesla, Elon Musk, e percebia a escala de suprimento de lítio que a Tesla precisará para cumprir suas metas de produção de bateria, que excedem em muito o que será capaz de produzir internamente.

Isso alimentou o aumento nos preços das ações nos últimos meses do ano, impulsionando ambas as empresas no ranking das 100 maiores de 2020 do Mining Journal.

"O mercado percebeu que muito do que os OEMs automotivos e empresas de serviços públicos estão almejando não pode ser feito sem o lítio e ver seu envolvimento na cadeia de suprimentos nos mostra a importância do lítio", disse Miller. "Posteriormente, ele viu que isso seria apenas uma fração do que é necessário e que o lítio é essencial para qualquer tecnologia de bateria e está mudando de um nicho de especialidade química para um produto químico mais comum."

Embora reconheça a importância do lítio, o crescimento do preço das ações nos últimos meses de 2020 conta uma história muito mais profunda, pois mostra o reconhecimento de que não será fácil fornecer o material que o mercado de baterias exige cada vez mais.

"Quem está se preparando para atender a esse crescimento da demanda? Embora o mercado de baterias tenha sido bastante robusto este ano, a Covid-19 criou um período prolongado de preços baixos que tornou ainda mais difícil para as empresas que procuram entrar no mercado aumentarem capital, destacando a importância dos principais produtores", disse Miller.

"Os desenvolvedores têm lutado para avançar. A indústria de lítio tem um ciclo de reversão lento. Sabemos que o crescimento está no horizonte, mas leva tempo para resolver isso", afirmou.

"Mas a resposta de curto prazo do mercado este ano foi colocar um freio no capital. Ao mesmo tempo, tanto a SQM quanto a Albemarle mostraram como é difícil adicionar uma nova oferta. Se os produtores líderes lutam para aumentar a capacidade, isso pode mostrar aos investidores como é difícil para outra pessoa fazer isso".



As informações são do Mining Journal.

0 comentário

SINDIMINA - Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Extração, Pesquisa e Benefício de Ferro, Metais Básicos e Preciosos de Serrinha e Região

Rua Macário Ferreira, nº 522 - Centro - Serrinha-BA     / Telefone: 75 3261 2415 /  sindimina@gmail.com

Funcionamento :  segunda a sexta-feira, das  8h às 18h.