Kinross quer produzir 2,5 milhões de onças



A Kinross Gold espera produzir uma média de aproximadamente 2,5 milhões de onças equivalente de ouro por ano entre 2020 e 2029. A companhia diz que deve ser impulsionada principalmente por oportunidades orgânicas promissoras em seu portfólio global. 

Em 17 de setembro, a Kinross tinha expectativa de aumentar a produção em 20%, de 2021 - 2023, com produção estimada (+/- 5%) de 2,4 milhões de Au eq onças em 2021, 2,7 milhões de Au eq. onças em 2022, e 2,9 milhões de Au eq onças em 2023. A Kinross também antecipa uma tendência geral de queda no custo de vendas por onça vendida em seu perfil de crescimento de três anos.

“Espera-se que nosso perfil de produção crescente e a tendência de queda no custo nos próximos três anos conduzam a um forte desempenho de fluxo de caixa livre, colocando a Kinross em uma posição excelente para gerar valor substancial para nossos acionistas. Além disso, nossa perspectiva de produção de longo prazo é positiva, com produção média anual estimada de 2,5 milhões de onças de Au eq. para 2029, que fornece uma base sólida para continuar a criar valor no futuro”, disse o CEO da Kinross Gold, J. Paul Rollinson. 

Segundo o executivo, a Kinross tem um portfólio global diversificado, com ativos de primeira linha e longa vida útil em minas, complementados por uma grande reserva mineral e base de recursos. “Os reinvestimentos em nosso portfólio, iniciativas de melhoria contínua e programas de exploração nos permitiram agregar projetos de menor custo e menor risco que alavancam a infraestrutura existente e melhoram nosso perfil de produção de longo prazo. Nosso forte perfil de produção, combinado com nossa posição financeira robusta e dividendos trimestrais recentemente restabelecidos, apontam para um futuro empolgante para nossa empresa”. 

A perspectiva de crescimento de produção da Kinross de 2021 a 2023 é baseada em onças adicionais esperadas de: maior produção planejada em Kupol e vida planejada da extensão da mina em Chirano, ambas derivadas de programas de exploração bem-sucedidos; melhorias esperadas no plano da mina Fort Knox, incluindo aceleração da produção no projeto Gilmore para antecipar onças e minerar o depósito satélite de Gil; desempenho superior contínuo em Paracatu por meio de melhorias esperadas no rendimento, mais onças do reprocessamento de rejeitos e mineração acelerada da área oeste da mina; e maior produção antecipada da área norte de Bald Mountain.

O forte perfil de produção de longo prazo da Kinross é baseado em ativos de longa vida que ancoram o portfólio global da Empresa, juntamente com vários projetos de crescimento em todas as regiões operacionais. Entre os projetos estão Udinsk, o primeiro depósito a ser desenvolvido na licença Chulbatkan na Rússia; o projeto Peak, recentemente adquirido no Alasca; a extensão da Fase S em Round Mountain, em Nevada, e o projeto Lobo-Marte no Chile; A Companhia também está estudando novas oportunidades de desenvolvimento e exploração orgânica, dada a sua carteira atraente de projetos e flexibilidade de seu portfólio em um ambiente favorável ao preço do ouro.


Fonte: Brasil Mineral

SINDIMINA - Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Extração, Pesquisa e Benefício de Ferro, Metais Básicos e Preciosos de Serrinha e Região

Rua Macário Ferreira, nº 522 - Centro - Serrinha-BA     / Telefone: 75 3261 2415 /  sindimina@gmail.com

Funcionamento :  segunda a sexta-feira, das  8h às 18h.