Justiça bloqueia R$ 43 milhões de empresas por mineração ilegal em MG

A Justiça Federal suspendeu operações e bloqueou R$ 43,2 milhões de empresas suspeitas de mineração ilegal em Nova Lima (MG). A decisão, divulgada na quarta-feira (15), é resultado de investigações de uma das fases da Operação Poeira Vermelha da Polícia Federal (PF), que apura extração ilícita, usurpação de bens da União, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica no município.



Durante as investigações desta fase da operação, chamada de Taquaril e iniciada em maio deste ano, a Polícia Federal disse que constatou um prejuízo superior a R$ 40 milhões ao erário federal. "Com as decisões judiciais da 11ª Vara Federal de Belo Horizonte, determinou-se o bloqueio de todos os valores mantidos em contas bancárias, aplicações e fundos de previdência das oito pessoas físicas e cinco pessoas jurídicas investigadas, além da suspensão das atividades das empresas nos locais em que era realizada a extração ilegal de minério de ferro. O limite do bloqueio é de cerca de R$ 4,7 milhões para alguns investigados e de cerca de R$ 38,5 milhões para outros", disse a PF em nota. A operação Poeira Vermelha, segundo o órgão, foi deflagrada em julho de 2019 para combater a extração irregular de recursos minerais sem autorização dos órgãos ambientais competentes em Nova Lima (MG). A PF informou ainda que, em dezembro de 2019, houve a deflagração da fase "Caeté", quando a Polícia Federal "apreendeu provas sobre o beneficiamento do minério de ferro irregularmente extraído e equipamentos de escavação que estavam na posse dos investigados".



Fonte:Notícias de Mineração



SINDIMINA - Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Extração, Pesquisa e Benefício de Ferro, Metais Básicos e Preciosos de Serrinha e Região

Rua Macário Ferreira, nº 522 - Centro - Serrinha-BA     / Telefone: 75 3261 2415 /  sindimina@gmail.com

Funcionamento :  segunda a sexta-feira, das  8h às 18h.