INB atinge 91% da meta de movimentação de material em mina de urânio na BA

As atividades da Indústrias Nucleares do Brasil (INB) na mina do Engenho, em Caetité (BA), atingiram em abril a movimentação total de 68.134 m³ de material, o que representa 91% da meta planejada de 75.000 m³/mês. A mineração de urânio na Unidade de Concentração de Urânio (URA) foi retomada em dezembro de 2020.


"Esta produção e performance foram alcançadas em um mês onde a unidade ainda trabalhava com severas restrições quanto a movimentação de minério e com limitações de disposição de estéril na ‘Pilha de estéril e de minério lixiviado'", conta o diretor de Recursos Minerais do INB, Rogério Mendes Carvalho.

De acordo com o gerente de Planejamento e Lavra, Adriano Quadros, a INB estava aguardando a emissão da Autorização de Supressão de Vegetação (ASV), que foi concedida em 1º de junho pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), o que possibilitou a ampliação da área de disposição de estéril.

Segundo ele, a INB está construindo uma bacia para o bombeamento das águas de chuvas que poderão acumular no fundo das cavas da Mina visando atender às questões ambientais e ao futuro aproveitamento do líquido na Usina de Beneficiamento da URA. "Após a construção da bacia e a sua operacionalização, a INB poderá iniciar a movimentação de minério da cava 2 da Mina para o pátio de estocagem de minério/britagem, atendendo assim uma das exigências da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN)", explica Quadros.

De acordo com o superintendente de Produção de Caetité, José Tomaz Pontara Júnior, os resultados da Mina estão aumentando a cada dia para atingir a meta que foi estabelecida. "Entretanto, para que a URA consiga atingir sua maior meta, que é a entrega e o embarque de 120 toneladas do nosso produto, ainda neste ano de 2021, é muito importante que a Usina de Beneficiamento esteja operando plenamente em regime de 24 h, sete dias por semana", ponderou.

Segundo ele, além da Usina é necessário fortalecer a sinergia entre as áreas de apoio, "principalmente, a de Manutenção e a de Suprimentos, para que a tempo e a hora consigam ajudar o pessoal da produção a fazer essa entrega", acrescenta.


Pontara destaca ainda que a INB está trabalhando para aumentar a capacidade de produção da Usina de Beneficiamento nos próximos anos e também para consolidar os dados dos recursos minerais disponíveis na região, que têm o potencial de manter a URA operando por vários anos. "O futuro da URA é muito bom, porque temos o mais importante no empreendimento mineiro: os recursos minerais e os recursos humanos. A somatória deles garante o sucesso de qualquer empreendimento mineiro", finaliza.


Com informações da Agência Sertão.

0 comentário