top of page

Hydro Paragominas completa 17 anos com foco em inovação

Veículos elétricos, eliminação do uso de barragens e reflorestamento por drones são algumas das iniciativas que a mina vem trabalhando





Produção inteligente e conectada, inteligência artificial, tecnologia das redes são algumas das principais inovações tecnológicas que vão impactar a indústria e toda a sociedade nos próximos anos, de acordo com a Confederação Nacional da Indústria (CNI). Para a Hydro Paragominas, mineradora que realiza extração de bauxita no município de Paragominas (PA) e completa 17 anos neste mês de março, a inovação já faz parte da rotina.


“Temos o propósito de criar uma sociedade mais viável desenvolvendo recursos naturais em produtos e soluções de forma inovadora e eficiente. Isso significa uma busca constante por tecnologias pioneiras para a mineração de bauxita, contribuindo assim para o crescimento e desenvolvimento sustentável das nossas atividades, do município e do Pará”, pontua o diretor industrial da Hydro Paragominas, Anderson Martins.


Ao longo dos últimos anos, a Hydro Paragominas uniu inovação e pioneirismo em diversas frentes, como uma das primeiras experiências em mina de bauxita no mundo com operação remota do trator de esteira D11, utilizado para movimentar grandes quantidades de material a curtas distâncias em locais fechados. “A cabine remota, além de ser uma solução inventiva, está em linha com a política de diversidade da Hydro de investir em um ambiente mais acolhedor: o trabalho fica mais confortável para todos os operadores e operadoras, podendo incluir ainda mais mulheres e pessoas com deficiência na operação dos tratores. Ela também estimula a inovação de uma maneira geral por meio da interação das equipes com tecnologias de ponta”, explica o gerente da Operação de Mina na Hydro Paragominas, Edil Pimentel.


Além disso, a mina opera com a metodologia “Tailing Dry Backfill”, pioneira na indústria de mineração de bauxita no Brasil. O método permite que os rejeitos inertes da mineração de bauxita sejam devolvidos às áreas já abertas e mineradas, ao invés de serem depositados em áreas separadas e permanentes de armazenamento. Assim, proporciona significativa redução da pegada ambiental da mineração de bauxita e mais segurança operacional.


Transporte sustentável


Em 2023, a Hydro Paragominas introduziu carros elétricos na rotina operacional, substituindo modelos leves convencionais abastecidos com diesel, além de realizar uma mudança na estrutura do contrato de locação de veículos leves, substituindo 50% da frota de combustão a diesel por veículos com combustão a etanol. A mineradora também adquiriu dois caminhões Sany SKT90E, 100% elétricos, cada um com capacidade de 60 toneladas, em parceria com a Irmen Máquinas.


“Essas são algumas das iniciativas da mina que contribuem para a meta da Hydro de neutralizar suas emissões de carbono até 2030. Nestes 17 anos de operação, temos contabilizado resultados relevantes nos campos da sustentabilidade e da inovação por meio de parcerias valiosas como a da Universidade Federal do Pará (UFPA) e por meio do Consórcio de Pesquisa em Biodiversidade Brasil-Noruega (BRC), com pesquisas que auxiliam no aperfeiçoamento da gestão dos recursos naturais da região da mina”, comenta Anderson Martins.


Reflorestamento


Em 2024, a Hydro Paragominas se tornou a primeira mineradora de bauxita no Brasil a apostar em inovação para dar escala à reabilitação ambiental, com uso de drones na Amazônia brasileira. Para essa iniciativa, a empresa contratou a startup franco-brasileira Morfo cujo método será testado e tem o potencial de passar a ser mais uma das opções da companhia, que trabalha também com nucleação, plantio tradicional e regeneração natural.


“Esta iniciativa vai contribuir e reforçar as metas de reabilitação da Hydro Paragominas. O objetivo é trabalhar a sustentabilidade das nossas operações por meio da tecnologia, buscando soluções diferenciadas no mercado. Atualmente, mais de 3 mil hectares já foram reflorestados na região da mina desde 2009, o equivalente a 3 mil campos de futebol. Em 2023, foram reabilitados o equivalente 328 hectares”, explica Jonilton Paschoal, gerente de Meio Ambiente da Hydro Paragominas.



Fonte: Conexão Mineral.

0 comentário

Comments


bottom of page