top of page

Herculano Mineração faz parceria estratégica com a Metso para expansão de planta

Por trás da expansão em andamento, a estratégia da mineradora é a melhoria da qualidade dos produtos finais


Para expandir a planta e enfrentar o desafio de manter as operações no Quadrilátero Ferrífero, cujas jazidas mais ricas e friáveis estão sendo exauridas, a Herculano Mineração, produtora de concentrado de minério de ferro em Minas Gerais transformou seu processamento em parceria com a Metso.


A mudança envolve a instalação inédita de britagens terciária e quaternária, além de modificações nas etapas primária e secundária de britagem nos depósitos, que estão dando lugar a um minério compacto ou semicompacto, que demanda maior cominuição e possível concentração.


A mineradora estipulou ainda a ativação de uma moagem, também inédita, e de um processo de filtragem adicional. Toda a mudança vem sendo feita sem a paralisação da planta original.


Para atingir as metas determinadas pela Herculano, a Metso funcionou não apenas como fornecedora de equipamentos, mas também como consultora tecnológica.



Por trás da expansão em andamento, a estratégia da mineradora é a melhoria da qualidade dos produtos finais, ou seja, ter maior teor de ferro, o que consequentemente reduz a emissão de dióxido de carbono nas etapas posteriores de siderurgia.


Essa é a avaliação do CEO do grupo Herculano, Marco Aurélio Herculano. “Nossos clientes têm uma relevância nacional e internacional. Vendemos para grandes aciarias e grandes mineradoras, no mercado interno, e traders responsáveis pela exportação”, explica o executivo.


O processo envolveu testes em laboratório, o que permitiu, entre outras coisas, dimensionar como deveriam ser as plantas de britagem terciária e quaternária.


O site account manager responsável pelo atendimento ao cliente, Elton Horta, ressalta a parceria estratégica entre as duas empresas.


“Tendo como foco o cliente no centro, a ideia é atender a Herculano Mineração de forma customizada. O crescente parque de equipamentos da Metso na planta é considerável e diversificado. Isso nos dá a possibilidade de compartilhar experiências reais aplicadas na Herculano e também em outras operações, visando sempre ao melhor custo-benefício para o mercado”, finaliza.


Aumento na produção e materiais premium


Antes da alteração da rota de britagem, a Herculano Mineração produzia granulados, hematitinha e sínter feed. Com o empobrecimento das jazidas, a nova produção está sendo otimizada com as britagens terciária e quaternária, que preparam o minério para a etapa de concentração magnética e gravítica.


O resultado, segundo a empresa, é uma produção de sínter feed e pellet feed, considerados materiais premium e de maior valor agregado.


“Quando mais rico em minério de ferro, menor será a demanda de carvão nos processos siderúrgicos posteriores, ou seja, ainda há um ganho ambiental na nova rota de processamento adotado”, resume o gerente de processo, produção e novos projetos da Herculano Mineração, César Santos.


Além da nova rota de processo, a mineradora também ampliou seu processamento como um todo, mas não descartou as linhas existentes de produção, duplicando sua infraestrutura e “civilizando” as paradas preventivas obrigatórias.


Em números, isso significa que a Herculano terá um indicador de rendimento operacional de 90%, contra os 83% atuais. Esse ganho de 7 pontos percentuais representam um aumento de produtividade da planta. Explicando: em 2019, a mineradora produziu 2 milhões de toneladas de concentrado de minério de ferro, volume que dobrou em 2023.


Entenda o passo a passo das mudanças


Na planta principal, as mudanças foram iniciadas com a implementação das britagem terciária e quaternária e com o aumento da capacidade da etapa secundária. Nesse último caso, o britador Symons foi substituído por um HP 200, da Metso.


Na terciária a escolha recaiu sobre o HP 300, em dose dupla. O primeiro já em operação e o segundo em instalação. A mesma iniciativa acontece na etapa quaternária, com um britador Barmac 600 em operação e a adição de mais um modelo similar.


Ainda na planta principal, o britador atual 8050 será substituído por um C 120, também da Metso. Além de processar blocos maiores, a nova britagem primária aumentará a taxa de alimentação horária.


Complementarmente às novas britagens terciária e quaternária, a Herculano vai instalar uma moagem para entregar um produto final moído com 0,15 mm, otimizando a concentração do minério de ferro.


No processo atual, a Herculano já separa o que é minério do que é rejeito: por meio de filtragem cerâmica, a mineradora usa a tecnologia de outro parceiro e produz um rejeito seco. A rota não muda, mas ganha a adição de outro sistema de filtragem adicional, da Metso.


O novo filtro tem uma taxa unitária de filtrado (TUF) de 2,5 a 3 toneladas por metro quadrado, contra a média de 0,8 a 1 tonelada por metro quadrado do equipamento já instalado. “Ou seja, a produtividade é de duas a três vezes maior”, resume Santos.


Em função da ainda presença de depósitos ricos na mina, a Herculano ativou uma planta com a tecnologia FIT Station, modular e personalizada, em 2021. Composta de britagem primária (equipamento C 96), secundária (HP 200) e uma peneira 20 x 8 metros, ela é usada exclusivamente para processar esse minério.


Fonte: Revista Mineração & Sustentabilidade

0 comentário

Comments


bottom of page