Feam determinará paralisação de obra em mina de Sarzedo

A Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam) determinará a paralisação das obras no local onde foi constatado o deslizamento da parede de um aterro dentro da mina Engenho Seco, do Grupo Itaminas, em Sarzedo, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG), na última segunda-feira.


Os técnicos da Feam e do Núcleo de Gestão de Barragens vistoriaram a área e constataram que o deslizamento ocorreu em um espaço de expansão da empresa, onde estão sendo realizadas obras de uma planta de beneficiamento.

Os órgãos irão pedir a paralisação das obras até que sejam realizados e apresentados estudos comprovando que as intervenções não geram riscos adicionais para a expansão da planta de beneficiamento e para as estruturas do entorno.

O restante da mina do Engenho Seco poderá continuar funcionando normalmente.

Apesar disso, a Feam esclareceu que, visualmente, não foram observados impactos nas barragens do complexo que, conforme Relatórios de Auditoria Técnica de Segurança de Barragens apresentados à Fundação, possuem estabilidade física e hidráulica atestadas pelo auditor.

O deslizamento do paredão, chamado talude, ocorreu na segunda-feira (9) e atingiu pelo menos três veículos, mas nenhum trabalhador ficou ferido.


O Ministério Público solicitou a emissão de Auto de Fiscalização da Defesa Civil e um relatório sobre o que de fato ocorreu.

Após o ocorrido, o Grupo Itaminas afirmou que o escorregamento do talude do aterro não gerou vítimas e nem provocou danos ambientais e que as ações corretivas já foram tomadas. O conjunto de empresas de mineração ressaltou que as barragens do grupo mantêm o nível de segurança dentro dos padrões exigidos.

Após a afirmação da Feam de que as obras serão paralisadas, a reportagem procurou a Itaminas e ainda aguarda resposta.


As informações são da CBN.

0 comentário