Equinox Gold conclui inventário de carbono e traça metas ambientais


Viveiros da Mineração Fazenda Brasileiro (BA), onde são cultivadas mudas de plantas de espécies nativas da região - Crédito: Divulgação.


Mineradora anuncia a implantação do processo de gestão das emissões nas quatro operações no país e no escritório corporativo.


Em meio às ações e planos das empresas nas melhores práticas ambientais, sociais e de governança corporativa (ESG, na sigla em inglês) a produtora de ouro, Equinox Gold, concluiu recentemente o inventário de gases de efeito estufa (GEE), contemplando as quatro operações no Brasil (Mineração Fazenda Brasileiro, Mineração Aurizona, Mineração Riacho dos Machados e Mineração Santa Luz). Os resultados englobam, ainda, as contribuições associadas ao escritório corporativo, localizado em Belo Horizonte (MG).


Segundo a empresa, o trabalho consistiu em mapear todas as fontes de emissão de GEE, no ano de 2021, a fim de aperfeiçoar o gerenciamento para a definição de metas e estratégias de diminuição.


“Foi possível a identificação das principais fontes de contribuição de cada unidade, de forma a possibilitar uma atuação customizada junto aos indicadores, às atividades e aos setores de cada operação. Com a implementação desse processo robusto de gestão das emissões, serão traçadas metas eficientes para a redução e controle”, explica o gerente regional de Saúde, Segurança e Meio Ambiente da Equinox Gold, Luiz Fregadolli.


O diagnóstico e análise de dados das fontes de GEEs foi realizado por meio do software Climas, desenvolvido pela empresa WayCarbon, e será atualizado mensalmente para assegurar continuidade da estratégia de gestão do inventário elaborado e medidas de controle e atuação sobre as fontes de emissão.


“Dessa forma, a Equinox está apta a calcular as emissões de maneira automatizada e gerenciar os indicadores em dashboards de análise de resultados e de pendências, o que garante transparência, rastreabilidade e segurança dos seus dados”, informa a empresa.


“O balanço entre efeitos positivos e negativos no setor minerário, em particular, depende de decisões da alta liderança e das práticas de governança, como essa gestão ESG”, argumenta o diretor de produtos da WayCarbon, Breno Rates.



Fonte : Revista Mineração.

0 comentário