Depois de matar 132 mil, Covid-19 já é a maior causa de mortes no Brasil em um único ano


Depois de causar mais de 132 mil mortes no Brasil, a Covid-19 se tornou a causa-morte com mais vítimas em um único ano já registrado no país. A informação é do UOL, que analisou os dados do SIM (Sistema de Informação sobre Mortalidade), do Ministério da Saúde, que contabilizam essas informações desde 1979.

No último final de semana, o primeiro óbito motivado pelo novo coronavírus completou seis meses. A primeira morte brasileira pela doença ocorreu em 12 de março, de acordo com o Ministério da Saúde.

Entre os “líderes” desse ranking, as doenças isquêmicas do coração (infarto, incluso) lideraram historicamente a lista no Brasil, atingindo seu auge em 2018, com 116 mil óbitos em 12 meses.

A pneumonia sempre foi a mais letal no quesito “doenças respiratórias” e teve seu recorde também em 2019, quando causou 83 mil óbitos.

O câncer tem como um dos seus tipos mais letais o de pulmão. A doença, contudo, está longe da marca estabelecida pela Covid-19, já que nunca ultrapassou 30 mil mortes em um ano.

Segundo o UOL, as mortes por Covid-19 já superam o dobro do recorde histórico de homicídios do país, registrado em 2017, quando 62 mil pessoas perderam a vida por esse crime violento. As vítimas provenientes de acidentes de trânsito, por sua vez, atingiram o recorde em 2012, ainda assim muito abaixo do novo coronavírus: 46 mil vítimas.

De acordo com os números do Conass (Conselho Nacional do Secretários de Saúde), o Brasil registra 132.006 mortes e 4.356.610 casos confirmados de Covid-19. No mundo, o país é o segundo com mais óbitos (atrás somente dos EUA) e o terceiro com mais casos confirmados (atrás de EUA e Índia).


Fonte: Yahoo Noticías.

SINDIMINA - Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Extração, Pesquisa e Benefício de Ferro, Metais Básicos e Preciosos de Serrinha e Região

Rua Macário Ferreira, nº 522 - Centro - Serrinha-BA     / Telefone: 75 3261 2415 /  sindimina@gmail.com

Funcionamento :  segunda a sexta-feira, das  8h às 18h.