CVP vai ampliar exploração mineral na Bahia




Empresa do geólogo João Carlos Cavalcanti, a CVP irá aumentar o programa de prospecção e exploração mineral após a definição da licitação do trecho da ferrovia FIOL – Caetité – Ilhéus. Ciente na materialização da implantação da Mina Pedra de Ferro-Ferrovia-Porto, a CVP vai implementar um programa de 20 mil metros de sondagem rotativa à diamante (Fase I) no Distrito Ferrífero-Cuprífero-Fosfatado no município de Caetité (Fazendas Papa-Mel e Jatobá) a não mais do que 30 a 40 km à Norte da Mina Pedra de Ferro da Bahia Mineração (BAMIN).

O objetivo do programa é ampliar os recursos, as reservas de minério de ferro, minério de cobre e de rochas fosfáticas. O aproveitamento das reservas de minério de ferro utilizará a FIOL, para levar o produto comercializável até o Porto Sul no município de Ilhéus, para exportação.

As reservas de concentrado de cobre serão transportadas pela Ferrovia Centro-Atlântica (FCA) para levar os produtos comercializáveis até o Complexo metalúrgico da Paranapanema no Polo de Camaçari (BA). Em relação à rocha fosfática com teor superior a 30% de P2O5, deverá ser utilizada de forma in natura para atender ao Polo agrícola da região oeste do Estado da Bahia. Neste caso, o transporte será feito via BR 425 e via BR 349, numa distância inferior a 200 km. As reservas de rochas fosfáticas das jazidas das Fazendas (Papa-Mel e Jatobá) se situam a não menos de 30 km da BR 425.

Deverão ser contratados novos profissionais da área de exploração mineral; engenheiros metalúrgicos, engenheiros ambientais e demais profissionais. A CVP vai iniciar, nessa fase, a parceria com a Universidade Federal da Bahia (UFBA), através da Dra. Simone Cruz, Coordenadora do departamento de Geologia da UFBA e Presidente da SBG (Sociedade Brasileira de Geologia), que desenvolverá trabalhos científicos, visando à reconstituição da antiga Bacia Marinha onde se encontravam os depósitos de minérios de ferro, cobre, etc., através de datação de rochas, que constituem o modelo Geo-Estrutural do Vale do Paramirim (Bloco Gavião). Esta parceria entre a CVP e a UFBA permitirão a descoberta de novos depósitos minerais nível World Class.


Fonte: Brasil Mineral

0 comentário